Gentil Martins: Ordem dos Médicos abre inquérito a declarações sobre homossexuais

O cirurgião de 87 anos disse em entrevista que a homossexualidade é uma “anomalia, um desvio de personalidade". Gentil Martins disse ainda que Cristiano Ronaldo é um "estupor moral", por privar os filhos da mãe biológica.

Em entrevista ao semanário Expresso, o cirurgião Gentil Martins, que foi bastonário da Ordem dos Médicos entre 1977 e 1986, disse que a homossexualidade “é uma anomalia, um desvio de personalidade. Como os sadomasoquistas ou as pessoas que se mutilam.”

Depois destas declarações “duas médicas já comunicaram que vão fazer queixa na Ordem” e, por isso, “o caso vai ter de ser analisado pelos órgãos competentes”, disse o bastonário da Ordem dos Médico (OM), Miguel Guimarães, ao Observador.

O Conselho de Jurisdição vai analisar “o dever dos médicos em ter um comportamento público adequado à dignidade da profissão” e o direito à “liberdade de expressão a que Gentil Martins tem como cidadão”. As queixas dos médicos vão ser analisadas, depois de oficializadas, e apenas na segunda-feira é que a direcção da OM tem condições para tomar uma posição em relação a esta situação.

Miguel Guimarães admite que as declarações proferidas pelo cirurgião de 87 anos podem ser “ofensivas” para os homossexuais, mas afirma que “enquanto cidadão ele tem direito de as proferir”.

Na mesma entrevista, Gentil Martins, em relação ao facto de Cristiano Ronaldo recorrer a barrigas de aluguer para ter filhos, disse que “é degradante, uma tristeza. O Ronaldo é um excelente atleta, tem imenso mérito, mas é um estupor moral, não pode ser exemplo para ninguém. Toda a criança tem direito a ter mãe. Mais: penso que uma das grandes culpadas disto é a mãe dele. Aquela senhora não lhe deu educação nenhuma.”

No Facebook, a deputada socialista Isabel Moreria apelou a que os médicos fizessem queixa do cirurgião na Ordem dos Médicos, por considerar que as declarações “violam a deontologia médica”.