Gentil Martins: “Nunca foi minha intenção ofender a mãe de Ronaldo”

O cirurgião reagiu à polémica suscitada pela sua entrevista ao semanário Expresso, esclarecendo que o facto de Cristiano Ronaldo não ser exemplo tem unicamente a ver com a sua opção por 'barrigas de aluguer'.

“Quanto a Ronaldo não ser exemplo, referia-me exclusivamente à escolha por ‘Barrigas de Aluguer’, permitidas por lei, mas das quais discordo totalmente, quer como pediatra quer como ser humano”, esclarece Gentil Martins, numa mensagem enviada ao Expresso.

O cirurgião deixa claro que “isso nada tem a ver com os excecionais méritos desportivos de Ronaldo, nem com a sua generosidade para com instituições sociais e crianças com dificuldades.”

Gentil Martins, que foi bastonário da Ordem dos Médicos entre 1977 e 1986, disse nessa entrevista que a homossexualidade “é uma anomalia, um desvio de personalidade. Como os sadomasoquistas ou as pessoas que se mutilam.”

Na mensagem de esclarecimento publicada este domingo reafirma a forma como como vê a homossexualidade, lamentando quem sofra com essa questão, que “continuo a considerar anómala, sem no entanto deixar de respeitar os Seres Humanos que são”.

 

PUB
PUB
PUB