Funcionários da Segurança Social detidos em esquema de legalização de imigrantes

A PJ realizou 48 buscas na área da Grande Lisboa e apreendeu documentos e material relacionado com a atividade criminosa em investigação e ainda mais de 50 mil euros em dinheiro.

Cristina Bernardo

A Polícia Judiciária deteve seis funcionários da Segurança Social e seis cidadãos estrangeiros envolvidos em práticas ilícitas de legalização de imigrantes. As detenções aconteceram no âmbito de um inquérito dirigido pelo Ministério Público (DIAP de Lisboa) ao Núcleo de Gestão do Cliente do Instituto da Segurança Social.

As 12 pessoas,  incluindo cidadãos oriundos de países do Sudoeste asiático, foram detidas em Lisboa por suspeitas de crimes de corrupção passiva e ativa para ato ilícito, abuso de poder, falsidade informática e falsificação de documentos, de acordo com um comunicado da PJ.

“O modus operandi consistia na manipulação do Sistema Informático da Segurança Social, por meio da criação e alteração de registos na base de dados, atribuindo números de identificação da segurança social fraudulentos a cidadãos estrangeiros mediante o recebimento de contrapartidas, em valores da ordem das centenas de milhares de euros”explica a PJ.

Na operação foram realizadas 48 buscas na área da Grande Lisboa, das quais 26 domiciliárias e 22 não domiciliárias. As buscas não domiciliárias aconteceram em várias empresas e a instalações da Segurança Social, incluindo ao Centro Distrital da Segurança Social de Lisboa.

A PJ apreendeu documentos e material relacionado com a atividade criminosa em investigação e ainda mais de 50 mil euros em dinheiro. Os detidos vão agora ser presentes a tribunal, para determinação das medidas de coação, e a investigação vai prosseguir.



Mais notícias