Frederik de Klerk: “África pode alimentar o mundo”

O antigo líder africano disse no congresso mundial do petróleo que o continente africano é "um gigante a acordar".

“O continente africano é um gigante a acordar”, disse o antigo presidente sul-africano, Frederik de Klerk, durante o congresso mundial do petróleo, em Istambul, na Turquia. O ex-lider da África do Sul explicou que o futuro parece brilhante para um continente já muito fustigado pela guerra, fome e falta de infra-estrutura. “Não está ainda com a performance desejável mais vai estar”, acrescentou.

De Klerck acredita que os países africanos podem tirar vantagem do aumento da população mundial. “Há muita terra disponível para fornecer alimentos aos biliões de habitantes do planeta”.

Sobre a corrupção, o antigo líder afirmou que “é um fenómeno global mais sofisticado nos países desenvolvidos do que nos países em vias de desenvolvimento”.

Frederik Willem de Klerk nasceu a 18 de março de 1936, em Joanesburgo. Como dirigente do Partido Nacional, integrou diversos governos e ocupou a Presidência do país entre 1989 e 1994. A ele se deve o fim do apartheid e a reforma da constituição que passava a basear-se no princípio “um homem, um voto”, a legalidade do Congresso Nacional Africano (ANC), a libertação de muitos presos políticos, entre os quais Nelson Mandela (com quem partilhou o Nobel da Paz).

Depois de abandonar a vida política dedicou-se à Fundação F. W. de Klerk cujo objetivo é a paz nas sociedades divididas por questões culturais, étnicas, religiosas e linguístas.