Fosun investe em empreendimentos turísticos na Grécia

O grupo chinês está em negociações com Atenas para avançar com a aposta no país através da maior rede de resorts do mundo, o Club Med. O investimento pode levar a diretos de Pequim e Xangai para a capital grega.

Aly Song / Reuters

O Fosun prepara-se para investir em força no setor do turismo da Grécia. O grupo chinês que detém uma parcela do Millennium BCP está em negociações com Atenas para avançar com a aposta no país através da maior rede de resorts do mundo, a Club Med, informa a Bloomberg.

O grupo do qual Guo Guangchang é chairman quer ainda utilizar a sua participação no grupo de viagens Thomas Cook para começar a construir pacotes de férias exclusivamente dedicados ao mercado chinês, segundo anunciou o vice-presidente Jim Jiannong Qian, numa entrevista citada pela agência.

O governo chinês prevê que, a médio prazo, 1,5 milhões de cidadãos comecem a passar férias na Grécia, na sequência da implementação deste tipo de pacotes. “A Grécia é um lugar muito seguro para os visitantes”, sublinhou o responsável do gigante asiático, que calcula que o investimento possa levar a que se estabeleçam voos diretos de Pequim e Xangai para a capital grega.

Na qualidade de presidente do departamento de turismo do Fosun, Jim Jiannong Qian explicou na mesma entrevista que as oportunidades do país europeu são boas e que o grupo está em negociações para adquirir hotéis e resorts ou para construir na Grécia, através da Club Med.

“A economia da Grécia está agora a recuperar e também pode oferecer boas oportunidades para os investidores estrangeiros”, frisou o vice-presidente do grupo. “Nós olhamos para os números de vendas no setor de turismo”, acrescentou Jim Jiannong Qian.

A Grécia recebeu 28,1 milhões de turistas no ano passado, e 150 mil vieram da China. O Banco da Grécia indicou que o turismo no país gerou 13,2 mil milhões de euros de receitas no ano passado.