Férias em família num Clio. Porque não?

Há um pequeno-grande Clio na estrada. E está pronto para fazer a volta a Portugal. Experimentámos um Clio de 110 cv e aquilo que se pode dizer deste pequeno Renault é que ele é “grande”, ou seja, tem quase tudo o que os “premium” anunciam ter.

O Clio GT Line de 110 cv é um carro que dá gosto conduzir pela capacidade reativa em estrada nacional, pela manobrabilidade e pela segurança numa ultrapassagem rápida. Ao fim de quatro gerações a produzir Clios, este é necessariamente o melhor e deixa a léguas alguns dos seus competidores de segmento superior. E não é por acaso que este carro do segmento B é o mais vendido na Europa. É que o novo Clio não deixa créditos por mãos alheias a começar pelos novos motores DCI de 110 cv (que experimentámos) e o TCE de 120 cv.

Equipado com o sistema stop & start permite consumos menores, mas é sobretudo amigo do ambiente, e traz ainda um sistema de recuperação de energia na travagem e na desaceleração e o motor 1.5 apresenta uma potência de 110 cv a 4 mil rotações e um binário de 260 Nm às 1750 rotações, o qual é ajudado por uma caixa manual de seis velocidades. O resultado é mais potência e isso significa versatilidade, segurança e prazer para quem quer fazer a volta a Portugal num pequeno carro familiar. O TCE de 120 cv é apresentado com caixa manual e caixa automática.

E embora o veículo experimentado seja o topo de gama, é relevante salientar alguma tecnologia que é oferecida como seja o aviso de ângulo morto ativado no retrovisor, algo excecionalmente útil na condução apressada que fazemos; ou ainda o sistema que permite ligar o carro a um smartphone de forma intuitiva. Instalado no suporte existente, é possível com facilidade usar as funções que o carro propicia como a navegação, o telefone, o sistema multimédia e outras informações sobre o carro.

O sistema media Nav Evolution destina-se às versões intermédias e revela informações de trânsito, permite a função bluetooth ou, simplesmente, ouvir música em streaming. E, claro, não nos podemos esquecer de uma particularidade de todos os Renault e que é a informação inserida no Driving Eco2 que fornece informação sobre o tipo de condições e as poupanças conseguidas. A função R-Link Evolution permite o acesso a um catálogo de aplicações e a novos sistemas de ajuda à navegação. E não podemos esquecer a tecnologia e que é pacote opcional do sistema de estacionamento mãos-livres. Um espetáculo!
E no exterior o que esperar desta nova geração Clio? Desde logo a assinatura luminosa full led, a grelha dianteira e os parachoques, e depois é só escolher a cor. Adorámos o vermelho. O consumo misto anunciado é de 3,8 l/100 Km e fizemos 4,5 l/100 Km, o que não é de estranhar pois não houve cuidado em poupança. O depósito de combustível é relativamente reduzido para grandes distâncias e rapidamente é devorado se se exceder os limites de velocidade permitidos. Esse pequeno Clio bate os 194 Km/h, de acordo com o construtor e recupera dos 80 km/h para os 100 Km/h em pouco mais de oito segundos.



Mais notícias