EUA acusam Emirados Árabes pelo ataque informático que originou crise no Qatar

O ato de pirataria ocorreu pouco depois da visita do presidente dos EUA, Donald Trump, à Arábia Saudita.

Os Emirados Árabes Unidos (EAU) estão por detrás do “assalto” a vários sites do Qatar, em maio, quando foram publicadas frases falsas e incendiárias, confirmou a Bloomberg. O incidente levou mesmo ao boicote da Arábia Saudita.

Segundo informações analisadas pelos serviços secretos norte-americanos, o plano começou a ser desenvolvido pelos EAU no dia 23 de maio. Yousef al-Otaiba, Embaixador dos Emirados Árabes Unidos em Washington, informou em comunicado que o país “não tem qualquer ligação a esta situação de pirataria”, descrevendo o artigo como “falso”.

O incidente ocorreu pouco depois da visita do presidente dos EUA, Donald Trump, à Arábia Saudita.

O Bahrein, a Arábia Saudita, os Emirados Árabes Unidos, e o Egito cortaram relações diplomáticas e de transporte com o Qatar no dia 5 de junho, acusando Doha de apoiar extremistas sunitas e militantes xiitas.

Ainda não foi apurado se o ato de hacking foi levado a cabo pelos próprios EAU, ou se contrataram alguma entidade para avançar com o plano.



Mais notícias