Estudo sobre impacto do Festival da Eurovisão custa 10 mil euros à RTP

A RTP contratou a PwC para estudar o impacto económico do Festival da Eurovisão da Canção de 2018. O estudo custará à estação pública 10 mil euros e foi celebrado por ajuste direto.

Portugal's Salvador Sobral celebrates after winning the grand final of the Eurovision Song Contest 2017 at the International Exhibition Centre in Kiev, Ukraine, May 14, 2017. REUTERS/Gleb Garanich

A RTP irá desembolsar 10 mil euros para pagar um estudo encomendado à PricewaterhouseCoopers (PwC) sobre o impacto económico do Festival Eurovisão de 2018, que terá lugar em Lisboa. A informação é divulgada no portal Base dos contratos públicos e indica que o contrato foi assinado na passada quarta-feira por ajuste direto com a consultora, que agora dispõe de 15 dias para apresentar as suas conclusões. Por o preço contratual não exceder os 10 mil euros, e ao abrigo do artigo 95º do Código dos Contratos Públicos, o contrato não foi publicado.

Recorde-se que o Festival da Eurovisão 2018 terá lugar em maio do próximo ano, no Parque das Nações, tendo como palco o Meo Arena, onde serão realizadas as semifinais e a final. Também em Lisboa, o Terreiro do Paço acolherá a Eurovision Village, espaço de animação do festival.
O Festival da Canção, que elegerá a representante nacional no festival europeu, terá como palco o pavilhão Multiusos de Guimarães, um dos recintos que foram equacionados para receber a final europeia.

Importa ainda dizer que a próxima edição do Festival da Eurovisão deverá ter um custo que oscilará entre os 20 milhões de euros da edição de 2013, em Malmo, na Suécia, e os 56,7 milhões de euros que custou a edição de 2012 em Baku, no Azerbaijão. O orçamento da estação pública para 2017 é de 235,8 milhões de euros, conforma adianta o Dinheiro Vivo.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB