InícioEconomiaEspanha admite suspender a construção do aterro nuclear em Almaraz

Espanha admite suspender a construção do aterro nuclear em Almaraz

A decisão de Madrid de construir um depósito de resíduos nucleares junto ao Tejo e à fronteira portuguesa está a criar polémica.

energia-nuclear

Espanha está disponível para negociar a construção de um depósito de resíduos nucleares junto à fronteira portuguesa. Os ministros dos negócios estrangeiros português e espanhol encontraram-se esta terça-feira e Alfonso Dastis afirmou que há espaço para diálogo sobre o assunto, segundo apurou o Público.

A ideia de Madrid seria construir um armazém de resíduos nucleares junto à central nuclear de Almaraz, que é banhada pelo rio Tejo e a 100 quilómetros da fronteira portuguesa. No entanto, a diplomacia espanhola referiu que ainda “não começou a construção do armazém”.

O ministro do exterior espanhol Alfonso Dastis esteve em Portugal para o funeral de Mário Soares e confirmou à agência Lusa que está em contacto com o homólogo Augusto Santos Silva. “Há espaço de manobra possível, ou seja, que o projecto seja negociado”, afirmou Dastis sobre o tema.

Portugal já tinha mostrado desagrado em relação à solução encontrada por Espanha para o problema de gestão de resíduos da indústria nuclear. Durante décadas, os resíduos nucleares espanhóis eram exportados para França ao abrigo de um contrato que expirou. Assim, ficaria muito mais barato a Espanha construir o armazém do que renegociar o contrato com Paris.

No entanto, Portugal tem preocupações ambientais e o ministro do Ambiente português havia anunciado que não estaria presente numa reunião de trabalhado com o homólogo espanhol como forma de protesto contra a decisão. Estando Espanha disponível para o diálogo, João Matos Fernandes recuou na decisão e anunciou irá participar na reunião que acontece esta quinta-feira em Madrid.

“Confirmamos que prosseguiram, hoje mesmo, os contactos entre os dois Governos, de modo a criar as condições para que possa realizar-se a reunião prevista para o próximo dia 12, com a presença do ministro do Ambiente português, tendo em vista discutir a intenção do Governo espanhol relativamente à central de Almaraz”, afirmou o ministério dos Negócios Estrangeiros.

  • Fátima, a boneca mentira!

    Eu proponho o seguinte, contruímos uma central nuclear em cima da fronteira, na zona de Olivença e enviamos os resíduos para Almaraz.

  • Lourenço

    Se fosse com o governo dos pafianos currupetos ja estava o passolas e o portas de calcas abaixadas a espera da europa e do povo espanhol. Muito bem Senhor Doutor Antonio Costa!