Escolas de Bombeiros avançam a partir do Verão em Santa Cruz

Filipe Sousa, presidente da autarquia, adianta que o município vai contratar 30 bombeiros faseadamente.

A Câmara Municipal de Santa Cruz vai avançar, este Verão, com a criação faseada de três escolas de bombeiros. Ao Económico Madeira, Filipe Sousa, presidente da autarquia, adianta que o processo esteve suspenso por motivos de gestão orçamental e controlo da despesa corrente.

Cada escola terá dez bombeiros, num total de 30 elementos. A abertura em momentos distintos visa também, segundo Filipe Sousa,  evitar que no futuro a Proteção Civil tenha de lidar com várias situações de reforma em simultâneo.

“Vamos avançar a partir do Verão. O dossier administrativo está todo preparado, mandei suspender durante algum tempo para gestão orçamental da despesa corrente”, afirma Filipe Sousa.

Combate aos incêndios reforçado
Este ano, o concelho de Santa Cruz volta a implementar o Plano de Observação e Detecção de Incêndios Florestais (PODIF) em complemento ao Plano Operacional de Combate a Incêndios 2018 (POCIF) que entra em vigor em toda a  Região esta sexta-feira.

Esta iniciativa que arrancou no ano passado com 30 elementos passa pela criação de unidades locais de protecção civil com equipas de voluntários que têm como objectivo sensibilizar e vigiar a floresta por forma a detetar incêndios florestais.

“É um programa de baixos custos – as pessoas recebem uma viatura, telemóvel e alimentação – mas que ajudou no ano passado a evitar alguns incêndios e que se vai manter”, conclui o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz.

 




Mais notícias
PUB
PUB
PUB