ERC recebeu mais de 500 queixas pela publicação de vídeo de alegado abuso sexual

Entidade Reguladora para a Comunicação Social já está a investigação a partilha do vídeo pelo Correio da Manhã.

Foto: ERC

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) recebeu mais de 500 queixas sobre a publicação do vídeo de um alegado abuso sexual a uma jovem, partilhado pelo Correio da Manhã no dia de ontem.

A Entidade abriu ainda ontem um inquérito para analisar a situação.

Embora “o levantamento de todas as participações recebidas sobre essa matéria” não esteja concluído, as “participações contabilizadas até ao momento ultrapassam as 500”, disse fonte oficial do regulador dos media à Lusa.

Relativamente ao caso, a mesma fonte adiantou que “há um processo de averiguações em que os serviços da Entidade procedem às análises e diligências que considerem adequadas e em que são ouvidas as partes interessadas (as pessoas que subscrevem as participações e o órgão de comunicação social em causa)”. Posteriormente, é “produzida a posição final” do regulador.

Otávio Ribeiro, director do Correio da Manhã (CM) defendeu em declarações à Lusa que o jornal divulgou “um facto relevante e polémico, protegendo a identidade” dos envolvidos e assinalou que “sem notícias, não há reflexão”. “Limitamo-nos a fazer o nosso trabalho. Trata-se de um facto relevante e polémico. Protegemos a identidade dos agentes, mas fazemos notícia. Sem notícias, não há reflexão”, disse.

 



Mais notícias