Entrou em vigor a nova fase do Programa Semente

O Governo anunciou hoje que entrou em vigor a nova fase do Programa Semente, que cria um regime fiscal mais favorável para as startup.

No dia em que também foram conhecidas as 150 Best Portuguese Tech que vão participar na edição deste ano da Web Summit que decorre em Lisboa entre 6 e 9 de novembro, o Governo anuncia que os benefícios fiscais atribuídos na fase de arranque das empresas podem ir até 40% da coleta anual de IRS e até 75% do montante investido, nos três anos sucessivos ao investimento.

Em comunicado, o executivo indica que são elegíveis para receber estes apoios empresas inovadoras com elevado potencial de crescimento, criadas há menos de cinco anos, que obtenham certificação como PME emitida pelo IAPMEI e que sejam certificadas pela Rede Nacional de Incubadoras como Startup Semente.

 

A associação Startup Portugal foi criada em 2016 para apoiar a implementação de um conjunto de medidas apresentadas pelo Governo como a Estratégia Nacional para o Empreendedorismo.

Já se encontram em funcionamento algumas iniciativas, como o Startup Voucher, o Vale de Incubação, o Startup Momentum, a Rede Nacional de Incubadoras, o Programa Semente, os fundos de coinvestimento com business angels e capitais de risco, assim como vários programas de apoio à internacionalização de startups, para o Road 2 Web Summit ou as missões ao estrangeiro a eventos de empreendedorismo e a mercados de elevada procura por parte das startups nacionais, como o Reino Unido e os EUA.

Entre as novas medidas desenhadas para apoiar empreendedores, incubadoras ou investidores portugueses, destaca-se também a abertura de candidaturas à segunda fase do Vale de Incubação.

“Este apoio pode ir até cinco mil euros e destina-se a empresas em fase de arranque, para poderem fazer face a despesas de incubação e à contratação de serviços como apoio contabilístico e fiscal, de marketing ou de formação em gestão”, lê-se no comunicado.

Este valor atribuído pode ser gasto durante um ano numa das 135 incubadoras certificadas da Rede Nacional de Incubadoras (RNI).

Na primeira fase do Vale de Incubação candidataram-se 115 empresas, estando atualmente 93 startups a receber este apoio.

Nesta segunda fase, podem candidatar-se empreendedores nacionais ou estrangeiros, desde que tenham uma empresa criada há menos de cinco anos em Portugal.

As candidaturas decorrem até ao final de Outubro de 2017 e basta contactar uma incubadora da RNI para aceder ao processo.



Mais notícias