Entrega do IRS: Novas regras ameaçam rutura no fisco

Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos avisa que contribuintes podem não conseguir ter acesso ao Portal das Finanças devido à elevada afluência no último dia do prazo.

finanças_IRS

O prazo para a entrega do IRS é, este ano, o mesmo, independentemente de ser a primeira ou segunda fase da declaração. Se já é possível acontecerem problemas com o Portal das Finanças, desta vez os contribuintes que esperem pelo último dia para entregar o IRS correm o risco de não conseguirem aceder ao portal. O problema é que com a elevada afluência, o site pode ficar bloqueado, segundo noticia esta sexta-feira o Diário de Notícias.

“As pessoas têm tendência para deixar a entrega para o final do prazo e como neste ano as duas fases de entrega do imposto são coincidentes, receio que o sistema informático possa entrar em rutura”, avisa o presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI), Paulo Ralha, em declarações ao DN.

Na passada quarta-feira, último dia para validar faturas das despesas de 2016 no portal e-fatura, já se pode verificar o problema. O portal registou 1,445 milhões de acessos de contribuintes que só foram validar as faturas no último dia do prazo. A média do número de sessões abertas em simultâneo é normalmente de dez mil e na quarta-feira chegou aos 150 mil.

Vários contribuintes tiverem dificuldades em aceder ao portal e-fatura, que acusou a afluência e esteve lento ou bloqueado durante alguns momentos. Agora, o problema ameaça repetir-se, sendo que os contribuintes podem entregar o IRS entre os dias 1 de abril e 31 de maio. Quem deixar para os últimos dias (e não tiver acesso ao portal), tem de pedir a senha para aceder ao Portal das Finanças com mais antecedência já que a carta com a senha demora pelo menos cinco dias úteis a chegar a casa.

  • José, Província

    O portal nunca falha, isso é mais do que sabido. Pelo menos para o fisco.

    • Ignorante

      Nem paga quotas para o sindicato …

    • onlyghost

      E o ignorante do Ralha nem pia…pois pertence à geringonça. Quando Passos era PM, este cavalheiro ladrava à fartazana. Agora que deveria mostrar a VERDADE ao público sobre a ineficiência do sistema cala-se como um rato!!! Tipico da esquerdalha troglodita.

  • Ignorante

    Então o melhor é entregar no primeiro dia!

    • José, Província

      Se todos entregarem no 1º dia acontece o mesmo que se entregarem todos no ultimo dia, o melhor é começar no 1º dia e acabar no ultimo dia.
      Sem esqueça da pagar a quota para o sindicato que até abate ao IRS.
      Este markting indireto do sindicato não resulta muito.

  • SC

    Mas porque é que tem que entregar no último dia? Há um mês inteiro! -_-

    • Ignorante

      Dois!

      • SC

        Entregue pela net, são 2 meses??? Pensei que fosse só um!

    • pasteldenata

      Porque assim estão a ordenar o PSD e CDS aos seus militantes. E toda a gente sabe que qualquer pessoa que votou nos 2 partidos, segue as ordens cegamente e só no dia 31 de Maio, depois das 18 horas é que vão entregar as declarações.

  • Arroz

    Não percebo o drama de validar facturas, podem.fazer pela aplicação todos os dias. De certeza que vão ao Facebook mais que.uma vez ao dia

    • Ignorante

      Isto da validação das facturas não lembra nem ao diabo, só mesmo num país do terceiro mundo é que alguém se lembraria de uma aberração destas.

      • N’uno

        Pior estão os que têm que separar facturas pessoais das relativas à actividade independente, para além de garantirem que estão todas lá ou terem que inserir umas quantas… Esta parte do processo vai ser difícil de “automatizar” e sempre dará muito que fazer, e algumas dores de cabeça.

        • Ignorante

          Venham então as aspirinas …

          • N’uno

            Pois é, mas isso não invalida que tenhamos cerca de duas semanas para processar um mês de Dezembro com muitas facturas… Isso não é deixar para o último dia, é ser forçado a bulir fortemente, quer se tenha tempo ou não, para concluir a coisa antes do expectavelmente complicado último dia…

          • anónima

            isso mesmo

          • pasteldenata

            Dizes que tratas dos independentes e cometes um erro brutal… Desde 1 de Janeiro que a data limite para o envio das facturas é o dia 8 de cada mês. Se as conferires mês a mês, em Dezembro não tens tantas.

          • N’uno

            Quantas vezes tenho que repetir que é dia 20 a partir de Fevereiro? Eu não disse que trato de independentes, eu sou ENI, entre outras coisas. Sempre que falei fi-lo na primeira pessoa.

  • anónima

    e quem não tem ou não sabe trabalhar com computador ou telemóveis , com estas novas tecnologias? com é que faz?

    • Ignorante

      Compra ou aprende!

      • anónima

        claro !!! nem toda a gente tem essas possibilidades….

        • Ignorante

          Então vá lá dizer isso aos idiotas que aprovaram e mantém esta aberração terceiro mundista.

          • anónima

            Pois eles é que deviam pagar, os ordenados estão cada vez maiores, as reformas também, aliás o nivel de vida está ” bué” bom

          • Ignorante

            “super mega bué”!

          • anónima

            pois é

    • oleg

      já está fora de prazo

      • anónima

        ainda existe muita gente fora de prazo, mas tu não pelos vistos

    • almanto

      E quem não sabia ler o que fazia antes ?

      • anónima

        tinha que pagar , é o mesmo que acontece agora..

    • ze do manguito

      E mais. Aqueles contribuintes que não sabem ler e escrever, que os há e muitos, como é que fazem… levam as faturas (no ultimo dia) a um curioso qualquer que faz a validação no ultimo dia… oh pá deixem-se de m..@s. deixem os desgraçados dos contribuintes em paz

      • anónima

        é mesmo só m**** neste país

      • Ignorante

        Eles estão lá e ganham o dinheiro, mas como não cumprem a sua função toca de por os otários a trabalhar e a fazer o que lhes competia a eles.

        • anónima

          e temos que pagar não podemos fugir ao fisco , como eles fazem e ganham balúrdios de euritos

    • Bento Fidalgo

      Deve fazer do mesmo modo que sempre faz mas, nos primeiros dias de abril em vez de nos últimos dias de maio.

  • Nuno Barata

    Típico do português preguiçoso e teso. Tudo para o último dia. Gentinha…Sempre a queimar os prazos todos.

    • anónima

      vê-se logo que tens todo o tempo do mundo, olha pois eu não

      • N’uno

        Deixe lá, anónima, esta malta não sabe do que fala. Devem ter umas parcas dezenas de facturas no ano inteiro e muito tempo para as validar…

        • anónima

          pela lógica deve ser isso

        • pasteldenata

          Validei mais de 20 milhões… Se calhar nem 1000 validaste e andas a queixar-te, com o cartão do PSD aí ao lado do monitor.

    • anónima

      teso sim é verdade, mas pelos vistos tu tens € com fartura pela maneira como falas

  • Andreia Pinto

    E as faturas de dezembro que só foram disponibilizadas pelo portal nos ultimos dias? A não esquecer que os fornecedores entregaram as faturas de dezembro até ao 25 de janeiro, sendo que só a partir desta data as faturas desse mês ficaram disponiveis. Lógico que tenham havido contribuintes a validar faturas nos últimos dias. Querem tanto simplificar os tais mecanismos automaticos que acabam por fazer borrada.

    • anónima

      A mim aconteceu-me isso, não consegui entrar no portal

    • pasteldenata

      Desde dia 16 de Janeiro que já não existem facturas novas. A data passou a ser 8 de Janeiro… não 25.

      • N’uno

        20, não 8.

        • Ignorante

          O dia 20 só se aplica às facturas de 2017 …

          • N’uno

            E no caso de 2016 é 25.

  • Genesis

    Tipicamente Tuga, como habitual vai toda a gente (eu não) deixar para o ultimo dia e depois queixam-se.

    • anónima

      eu acho que não é ser tuga , é ter que ver se está tudo bem, eu não deixei para o último dia, mas queria ver se lá estava tudo porque algumas não tinham dado entrada

      • pasteldenata

        Este ano não encontrei 1 única factura em falta… e foram milhões delas que conferi. Se souber conferir, evita estar a registar coisas que já estão indexadas a categorias próprias e você anda à procura nas pendentes.

        • N’uno

          E isso significa que não podem estar algumas em falta? Eu não encontrei algumas…

    • N’uno

      Tipicamente Tuga (gostei da maiúscula!) é também criticar e generalizar sem saber do que se fala.

      • anónima

        é o que eu digo ou ele não faz nada , e depois…….. tem to do tempo do mundo

  • Bento Fidalgo

    Aqui o defeito é, aliás, continua a ser em 90% do feitio do português, que é:- Deixar tudo para o último dia e para a última hora. Além de que com a redução das 5 horas semanais que, numa secção de 10 funcionários, perfaz nada menos que 200 horas mensais de serviço a menos. Esta redução de horário deveria ter sido dada como incentivo às repartições que não tivessem processos em atraso. Assim, estaríamos todos melhor e recompensados os que trabalham, não dando incentivo aos atrasos, mais necessidade de pessoal e de horas extras aos parasitas com a continuação de serviços sempre atrasados para justificar sempre a necessidade de mais pessoal e fazer cada vez menos.

  • José, Província

    Muita gente pergunta porquê guardar para o ultimo dia?
    Da minha parte é uma regra: impostos e contribuições é sempre no ultimo dia.

    • Ignorante

      O que é que tem o pagamento a ver com a entrega da declaração? Pode entregar no primeiro dia e pagar no último!

      Até parece que é da província …

      • José, Província

        Até entregar a declaração, não devo nada, depois de a entregar passo a dever.
        Se fosse para receber entregava no 1º dia ou talvez não já que nos primeiros dias é só erros e iria receber ainda mais tarde.

        Até pareço.

        • pasteldenata

          Se deves, tanto dá no 1 dia como no último. A não ser queiras esperar para ver se existe forma de cobrir a falta de retenções na fonte, porque estavas a vender acções através de uma sucursal sedeada na Bermuda… e para teu azar, este ano é obrigatório ser declarado.

          • José, Província

            Lá continua com as natas estragadas sr Pastel. A regra é minha, não é sua.

        • Ignorante

          Errado! Só passa a dever depois de liquidada …

          • José, Província

            Era para ver se estava atento.

          • Ignorante

            O Atento é outro.

          • José, Província

            Pois é mas eu ignorei.

          • Ignorante

            Plágio!

    • Luís M. Carvalho

      O prazo limite para pagar é igual para quem entrega no 1º ou no último dia.

      • José, Província

        Tem a certeza? Mas isso não importa a minha regra é impostos e contribuições sempre no ultimo dia. Claro que se fosse para receber já seria diferente.

        Quando mais depressa for liquidado o imposto mais depressa fico devedor.

  • José, Província

    Lamento informar que o ultimo dia é dentro do prazo!

    • N’uno

      Exacto! Tão legítimo para o efeito como os outros. Uma das características dos portais web decentes é serem dimensionados para os picos mais prováveis. Neste caso parece-me mais do que evidente que a infraestrutura do e-factura deveria aguentar o acesso de muitos mais contribuintes. Terão sido poupadinhos, portanto, com a vantagem acrescida de que os que ficarem de fora deixam ficar mais algum nos cofres do fisco!

      • onlyghost

        Vão é causar o incómodo de o contribuinte ter de apresentar reclamação até 15/03/2017, em virtude de não ter conseguido confirmar as suas facturas, condição altamente lesiva no caso dos trabalhadores com cat. B.

        • N’uno

          E quantos não desistirão… :(

          • onlyghost

            Pois…

      • F Soares

        OLHA SE FOSE NA CHINA E TIVESSEM QUE SOBRE DIMENSSIONAR AS NECESSIDADES !… Vai dar uma volta ao bilhar grande ! Paga mas é o que deves ao fisco !

        • N’uno

          Tantas alarvidades… A China não tem nada a ver com isto, para além de que rolariam as cabeças do responsável pelo sistema, seguramente.

    • Ignorante

      Para quem gosta de confusão até é melhor!

    • Luis Santos

      Pois! E afinal esta noticia funciona como um aviso ou como uma mentira? O que acha José?

      • José, Província

        Cada um que a interprete como quiser, para mim a regra é sagrada ultimo dia.

        • Ignorante

          E se no último dia lhe der uma dor de barriga?

          • O manjerico.

            C@g@-se todo.

          • José, Província

            Normalmente o pagamento já está agendado para o ultimo dia, a tecnologia serve para isso, na província pelo menos é assim.
            Se me der uma dor de barriga vou à sanita e alivio ou mando um SMS ao Centeno.

          • Ignorante

            O agendamento do pagamento … ou também agenda a entrega da declaração? Ou não era isso de que trata a notícia?

            De facto na província estão muito à frente!

            p.s. – No SMS não esqueça de dar conhecimento ao Xavier.

    • O manjerico.

      A sua mentalidade é arcaica.

      • José, Província

        Quer então a sra de Fátima dizer que o ultimo dia é fora do prazo?

        • O manjerico.

          Você manifesta um frenesim 110% tuga.

          É “dentro do prazo” mas é TARDE.

          Você, como um bom conservador, tem natural dificuldade para acompanhar o progresso.
          Compreende-se.

          • José, Província

            Então sra de Fátima essa contradição de “ser dentro do prazo mas ser tarde” é um fenómeno do outro mundo. Já parece o milagre do sol. O progresso é poder enviar enviar à 23.59 do ultimo dia sem que o serviços se vá abaixo.
            Está a ver o progresso necessário do lado errado.
            Mesmo quando não havia “progresso” eu mandava no ultimo dia e nunca fui para a fila nas finanças.

    • pasteldenata

      Andou a enviar o voucher que o PSD para os seus técnicos de contas?
      O PSD e o CDS andam a pedir aos seus TOC que informem os clientes para só procederem à entrega do IRS no dia 31 de Maio depois das 18 horas. Já no ano passado isto aconteceu… este ano existe panfletos a ser enviados a partir do email do PSD/CDS Lisboa e PSD Seixal para as caixas do correio dos seus militantes. É a política da terra queimada. Já com as facturas, também pediram para só irem validar as facturas durante a tarde do dia 15…

      • José, Província

        Quais TOC? As natas continuam estragadas sr Pastel. Já não há TOC.
        Alguém aconselha outro que tem a receber, a enviar no ultimo dia, só se for burro ou do ps. Agora cuidado com os primeiros dia já que normalmente é só erros que deixam as declarações para o fim.

  • Revoltado

    Todos os anos é esta merda…é como os incêndios…este ano já estamos preparados, temos melhores meios etc etc etc…e depois nesse ano é quando arde ainda mais…e a seguir a mesma conversa de merda…isto mete tudo nojo…

  • onlyghost

    De facto este sistema é arcaico, mesmo sendo informático, senão vejamos: um contribuinte senhorio com + de 65 não está obrigado a passar os recibos de renda electrónicos, pelo que emite manualmente. No final do ano apresenta a Mod.44 em papel informando a quem passou os recibos em papel. Só que depois é obrigado a ir ao e-fatura confirmar as suas faturas para efeitos do IRS. Vá lá vai que até a barraca abana. Que falta de coerência. Enfim.

  • antonio

    O Presidente do Sindicato foi à bruxa e já sabe que vai haver problemas!!!!! Extraordinário , pá .Todos os anos existe sempre este problema nos últimos dias….Quem não tem assunto inventa…

  • zeca

    É o problema do típico tuga que perfere andar a ver mrds no facebook em vez de cumprir com as obrigações a tempo e horas!

    • josé vale

      E o ultimo dia do prazo não é a horas?

      • pasteldenata

        Se vai para a fila ás 4 da tarde, sujeita-se a ser atendido ás 23:33 e vai ter de esperar por sua estupidez e burrice.

        • josé vale

          estupidez e burrice é da sua parte, pois eu só fiz uma pergunta e não foi a si, mas já agora pergunto-lhe a si “E o ultimo dia do prazo não é a horas?”, era essa a resposta que deveria dar.
          Mas que raio de inteligência a sua que por causa de uma pergunta entra logo na diarreia verbal, que eu saiba na minha pergunta, que foi feita ao ZECA, eu não ofendi nem o próprio nem ninguém.
          Se quer continuar a defender quem governa o pais (sejam eles de partido forem) está no seu direito, mas chamar burro e estúpido aos outros é que não.
          Já agora para sua informação não tenho simpatia por nenhum partido e muito menos por politicos.
          A DEMOCRACIA É PODERMOS DAR A NOSSA OPINIÃO SEM OFENDERMOS NINGUÉM.

          • Mancha Negra

            No dia anterior ao último para validar facturas não podia ser, pois era dia de dar a berlaitada de S,valentim mas não só, o Benfica jogava com o B.de Dortmund e por isso teve mesmo de ser no ultimo dia já ue nos outros para trás tínhamos de peidar a poltrona

  • F Soares

    “Se já é possível acontecerem problemas com o Portal das Finanças, desta vez os contribuintes que esperem pelo último dia para entregar o IRS correm o risco de não conseguirem aceder ao portal.”
    NÃO ALARGUEM O PRAZO E VÃOVER COMO NO ANO SEGUINTE AS COISAS MELHORAM !

    • N’uno

      Tanta ignorância junta assusta…

  • P Correia

    Não percebo onde está a Notícia neste artigo, a não ser que seja a confirmação do laxismo habitual de muitos portugueses que não sabem ser prevenidos usando bom senso e depois quando corre mal culpam todos menos eles próprios.
    O prazo são dois meses, neste caso 61 dias. Quem deixar para os últimos dias apenas demonstra estar enquadrado nos portugueses que acima referi e a verdade é que para esse tipo de pessoas o prazo de entrega até podia ser de meio ano que eles iam ter a mesma atitude irresponsável de deixar tudo para a última.

    • N’uno

      O prazo é de duas semanas para as facturas de Dezembro. E no caso dos empresários independentes não é uma validação simples. Só mesmo quem não passa pela experiência, e por isso desconhece a realidade, pode acusar estes últimos de laxismo. Agora, no caso geral, sim, é típico que se deixem assuntos chatos para depois. Chama-se procrastinação e é um fenómeno humano, não só luso. E não se justifica que o portal aterre com apenas 1,5 milhões de acessos.

      • Rui Martins

        Nem mais.

      • P Correia

        Facilmente se percebe que o meu comentário inicial não se refere ao prazo de validação das faturas mas sim ao tema principal da “notícia”, que é o prazo de entrega do IRS para este ano (61 dias) e o facto de, independentemente da sua dimensão, grande parte dos portugueses deixarem a entrega para os últimos dias.

      • pasteldenata

        Validei mais de 20 milhões de facturas dos empresários independentes que tenho a meu cargo. Nalguns casos foram tardes inteiras a validar e conferir o que era e não era. Só que o comecei a fazer a partir de dia 11 de Janeiro. Se sabe as datas, sabe que a partir de 16 de Janeiro já não vai lá existir mais nada de novo… Não venha dizer que “não sabem o que é”.
        Pelo meio até já tratei que 15 facturas provenientes da Holanda tenham sido já reconhecidas pelo fisco antes do prazo limite… algo que, em 2014, me demorou 6 meses a ver reconhecido.

        • N’uno

          Sei as datas, sim. 25 de Janeiro. A partir de Fevereiro é 20.
          Quanto ao “não sabem”, naturalmente não será para casos como o do pasteldenata, que garantidamente não pertencerá à maioria…

        • Ignorante

          20 milhões de facturas … só de entrada … fora a sobremesa.

          Isso dá para aí o quê? 100 por segundo?

          • N’uno

            E dias de 24h :)

          • Ignorante

            É um pastel de corrida!

  • Rui Martins

    Já se sabe de antemão que o Português deixa tudo para o fim…bem, não sei se será só o Português, mas diz-se que sim porque esta é a única realidade que se conhece (falo por mim). Portanto , se de antemão sabemos que tudo é deixado para o fim , o Estado tem que estar preparado para isso, pegar no dinheirinho dos impostos e investir a jeito e a sério, numa plataforma que não engasgue quando a informação vem a galope. Portanto o que vejo é que o Estado é o reflexo do Povo…DESENRASCA. Na minha opinião deveria de ser dado mais um prazo para introdução de facturas,

    • N’uno

      Ou dimensionado o sistema para se adequar à realidade.

    • Paulo Costa

      então o estado tem que aumentar os gastos no investimento para proporcionar o dobro ou o triplo do que normalmente é necessário apenas porque há quem não tenha a responsabilidade para não dizer a infantilidade de agir como é de esperar de um adulto? entendi bem?

  • O manjerico.

    O Rocha resolve…

  • Luis Santos

    Para pessoas honestas e cumpridoras este é um problema que não existe! Não é o vosso caso? É que eu não tenho nem nunca tive este problema nem com este portal nem quando tinha que ir para a fila nas finanças para entregar o IRS. Pelo menos até ao meio do prazo esta tudo entregue e eu descansado. Mas isso sou eu não é? Tenho pena que ainda exista muita gente que não cumpra com as suas obrigações ou pelo menos tentem fugir o mais que podem. Pois é! Por esses fugirem, é que os outros por vezes pagam mais! Não será assim? Tenham juízo e seriedade! Paguem e cumpram com os vossos deveres! E não sejam piegas está bem?

  • Mancha Negra

    O Português que vai cedo para o trabalho e usa o caro próprio como meio de transporte, estaciona no lugar mais perto da porta da empresa onde trabalha. Quando o trabalhador que por norma ou por azar chega quase em cima da hora, esse já tem de estacionar no lugar mais longínquo, traduzindo-se isso também em perda de tempo.

  • Grunho

    O IRS é o imposto mais perverso e corrupto que há. Uma autêntica farsa montada em cima das folhas de pagamento que os patrões mandam pra as finanças, quem não tem um patrão a mandar pra lá a folhinha preenche como quer a declaração e depois, ou fica isento, ou dá uma esmola simbólica ao estado. Enquanto não houver verificação sistemática de todas as contas pelo fisco, seja qual for o saldo em 31/12, e depois fiscalização popular das declarações em cima da mesa, na repartição, mais vale acabar com o IRS e substituir a receita dele por impostos sobre o consumo e sobre o património.