Entrega do IRS: Novas regras ameaçam rutura no fisco

Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos avisa que contribuintes podem não conseguir ter acesso ao Portal das Finanças devido à elevada afluência no último dia do prazo.

O prazo para a entrega do IRS é, este ano, o mesmo, independentemente de ser a primeira ou segunda fase da declaração. Se já é possível acontecerem problemas com o Portal das Finanças, desta vez os contribuintes que esperem pelo último dia para entregar o IRS correm o risco de não conseguirem aceder ao portal. O problema é que com a elevada afluência, o site pode ficar bloqueado, segundo noticia esta sexta-feira o Diário de Notícias.

“As pessoas têm tendência para deixar a entrega para o final do prazo e como neste ano as duas fases de entrega do imposto são coincidentes, receio que o sistema informático possa entrar em rutura”, avisa o presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI), Paulo Ralha, em declarações ao DN.

Na passada quarta-feira, último dia para validar faturas das despesas de 2016 no portal e-fatura, já se pode verificar o problema. O portal registou 1,445 milhões de acessos de contribuintes que só foram validar as faturas no último dia do prazo. A média do número de sessões abertas em simultâneo é normalmente de dez mil e na quarta-feira chegou aos 150 mil.

Vários contribuintes tiverem dificuldades em aceder ao portal e-fatura, que acusou a afluência e esteve lento ou bloqueado durante alguns momentos. Agora, o problema ameaça repetir-se, sendo que os contribuintes podem entregar o IRS entre os dias 1 de abril e 31 de maio. Quem deixar para os últimos dias (e não tiver acesso ao portal), tem de pedir a senha para aceder ao Portal das Finanças com mais antecedência já que a carta com a senha demora pelo menos cinco dias úteis a chegar a casa.





Mais notícias
PUB
PUB
PUB