Enfermeiros persistem nas negociações com a tutela da Saúde

Sindicato vai desistir de "lutar" pela bonificação das férias e pela admissão de enfermeiros no SESARAM e garante que todos os cenários estão em cima da mesa.

O Sindicato dos Enfermeiros volta a reunir, no próximo dia 25, com a administração do Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira (SESARAM). Juan Carvalho, dirigente desta estrutura sindical, não descarta a hipótese de um protesto regional, decisão que está dependente das respostas a obter neste encontro.

“Todos os cenários estão em cima da mesa”, garantiu, esta sexta-feira, o presidente do Sindicato dos Enfermeiros da Madeira, em declarações proferidas ao Económico Madeira.

Em cima da mesa, estão – recorde-se -, as questões relacionadas com a bonificação das férias e a admissão de 50 enfermeiros no SESARAM em 2017.  Juan Carvalho fala num compromisso da parte da tutela da Saúde em admitir 400 enfermeiros ao longo deste mandato, 50 deles deviam ser colocados este ano.

“É inadmissível que no SESARAM os médicos já beneficiem desta bonificação das férias e os enfermeiros e restantes trabalhadores da mesma instituição ainda não o tenham”, considera o sindicalista.

“Em 2013 o Orçamento de Estado, cortou os dias de férias para 22 e retirou a majoração por idade. O Tribunal Constitucional considerou a medida constitucional mas entendeu que não se podia retirar o que estava no contrato coletivo de trabalho. Em 2016 a medida foi reactivada no SESARAM, mas apenas para os médicos” referiu Juan Carvalho.

Esta quinta-feira, os sócios do Sindicato dos Enfermeiros, reunidos em plenário, deram ‘luz verde’ para accionar mecanismos de defesa dos seus direitos, dependendo das conclusões saídas da reunião com o SESARAM , no próximo dia 25 de julho.



Mais notícias