Empresa portuguesa ganha projeto de nova cidade na Argélia

Empresa portuguesa de consultoria e engenharia ganhou um concurso para construir um projeto de uma cidade de raiz na Argélia, por valores não divulgados.

A Procesl, uma empresa portuguesa de consultoria e engenharia e consultoria, está integrada no consórcio que ganhou o concurso para a elaboração do projeto da nova cidade de Sidi Abdellah, na Argélia, que deverá alojar cerca de 270 mil habitantes.

O valor do contrato não foi divulgado.

Este projeto deverá estar concluído em abril de 2018 e é um dos maiores e mais importantes empreendimentos urbanísticos em desenvolvimento na Argélia, com o objetivo de criar um novo centro urbano muito perto da capital Argel, para albergar uma parcela significativa da população e criar um novo pólo de desenvolvimento e lazer.

“Os projetos de construção de uma nova cidade são sempre muito exigentes mas, em simultâneo, também muito desafiadores. É necessário pensar além da engenharia e ter em conta as necessidades, os hábitos, a cultura local e os gostos da população a quem se destina”, explica, em comunicado, Carlos Jorge, administrador da Procesl e responsável pela área de infraestruturas hidráulicas do Grupo Quadrante (onde a Procesl se integra).

Os projetos de infraestruturas em curso na nova cidade argelina de Sidi Abdellah envolvem a rede rodoviária, com uma extensão total de cerca de 90 quilómetros; a rede de abastecimento de água e de drenagem de águas residuais domésticas e pluviais; bem como a organização de todas as redes a instalar.

De acordo com o mesmo comunicado da Procesl, a área que agora fica sob a responsabilidade do consórcio português foi alvo de uma primeira empreitada a cargo de uma empresa sul-coreana, cujo contrato foi rescindido há cerca de cinco anos.

“Encontram-se em curso várias missões, referentes a atividades de análise do estado atual dos estudos e obras entretanto interrompidas, de revisão e avaliação de conformidade dos projetos realizados anteriormente para o mesmo espaço, desenvolvimento de projetos de execução de terraplenagens, implementação de rede rodoviária, redes de abastecimento de água e de drenagem de águas residuais e pluviais”, destaca o referido comunicado da Procesl.

A Quadrante, que integra a Procesl, foi fundada em 1998 por diversos engenheiros nacionais, desenvolvendo atualmente atividade, além de Portugal, em países como a Roménia, Argélia, Gana, Angola, Moçambique, Tanzânia, África do Sul, Cabo Verde, Chile, Peru e Colômbia, entre outros países.

 

 

 



Mais notícias