Empresa britânica compra startup portuguesa Lymphact para avançar no tratamento do cancro

A GammaDelta Therapeutics, que desenvolve imunoterapias para cancro e outras doenças, comprou a Lymphact para avançar na plataforma de células T gama delta. “Estamos também a dar um sinal claro de que o empreendedorismo português está ciente do potencial do setor das ciências da vida”, acredita Diogo Remechido Anjos, co-fundador e CEO da empresa do portfólio da Portugal Ventures e da Busy Angels.

Instituto Politécnico de Leiria

A Lymphact, uma startup do portfólio da Portugal Ventures e da Busy Angels, foi comprada pela empresa britânica de biotecnologia GammaDelta Therapeutics Limited, que justificou a aquisição com a necessidade de avançar na sua plataforma de células T gama delta (γδ) oriundas de tecidos.

A combinação da tecnologia britânica com a nacional irá permitir desenvolver novas imunoterapias destinadas a tratar várias doenças oncológicas, tanto hematológicas quanto de tumores sólidos.

“Esta transação representa um marco para o setor da biotecnologia em Portugal e estou confiante de que a GammaDelta Therapeutics é o parceiro certo para ajudar a levar a nossa tecnologia DOT-Cells aos doentes”, afirma Diogo Remechido Anjos, co-fundador e CEO da Lymphact. “Estamos também a dar um sinal claro de que o empreendedorismo português está ciente do potencial do setor das ciências da vida”, acrescenta.

Bruno Silva-Santos, principal cientista da Lymphact, considera que a empresa do Reino Unido tem tecnologia própria “altamente complementar” às suas células DOT, “portanto, o potencial para sinergias é imenso”. “Estamos entusiasmados com o potencial da tecnologia da Lymphact e acreditamos que ela complementa a nossa tecnologia, o que nos ajudará a avançar a nossa missão de oferecer novos tratamentos para doentes oncológicos”, completa Paolo Paoletti, CEO da GammaDelta Therapeutics.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB