Elpídio 80 Bruto: Festejar com qualidade premium

As caves do solar de São Domingos, na Bairrada, decidiram festejar oito décadas de vida com estilo, partilhando com os apreciadores um espumante premium.

Benoit Tessier/Reuters

É produzido a partir da combinação inusitada das castas Pinot Noir e Pinot Blanc, casadas em partes iguais. As castas francesas fazem parte da variedade instalada nos 100 hectares de vinha que a Caves São Domingos gere na região da Bairrada, em solos areno-argilosos e argilo-calcários, que reúnem qualidades únicas para a produção de uvas para espumante com acidez equilibrada, grande frescura, muita cremosidade, aroma suave e delicado. Provêm da colheita de 2011 e a enóloga Susana Pinho explica que a vindima do Pinot Noir – das vinhas de Mogofores – foi feita nos primeiros dias de agosto, a do Pinot Blanc – das vinhas de Cantanhede – semana e meia depois, para que as uvas viessem com acidez mais elevada e menos açúcar.

O espumante foi produzido segundo o método clássico: com uma segunda fermentação em garrafa, a que se seguiu um estágio em cave sobre as leveduras por um período de 48 meses, a uma temperatura constante de 12 graus. Diga-se que estas caves foram a visão do fundador da empresa, Elpídio Martins Semedo, que em 1937 mandou escavar uma parte do subsolo da sua aldeia, Ferreiros, em Anadia, para abrir galerias subterrâneas. Com uma temperatura natural fresca, ali está um vasto património vínico, composto por mais de 2,5 milhões de garrafas de espumante, milhares de vinhos engarrafados e centenas de quartolas de carvalho francês, ou seja, vasilhas que correspondem a um quarto de tonel e onde repousam as aguardentes vínicas. Por isso, esta edição – limitada a 4.821 garrafas – tem por nome “Elpídio 80”, em homenagem ao fundador e festejando a longevidade da obra.

Susana Pinho descreve o espumante como muito elegante e complexo de aroma, predominando as notas florais e minerais e sugestões de frutos secos. Envolvente na boca, de estrutura delicada, bolha muito fina e com uma cremosidade singular, o conjunto final apresenta-se nobre e sofisticado. Deve ser servido entre 6 e 8 graus, acompanhando pratos de carne, peixe e marisco, mas brilha igualmente se for servido a solo, num brinde.



Mais notícias
PUB
PUB
PUB