Elon Musk quer fundir cérebros a computadores nos próximos quatro anos

Para o CEO da Tesla, os humanos vão precisar de ter "chips" no cérebro para não ficar atrás das evoluções tecnológicas, daqui a (alguns) anos.

REUTERS / Bobby Yip

A Neuralink, uma das empresas de Elon Musk, conhecido por ser o CEO da Tesla, tem mais uma ideia futurística: ligar os cérebros humanos aos computadores, nos próximos quatro anos.

O principal objetivo desta empresa é trazer para o mercado uma tecnologia que consegue ajudar pessoas com certas lesões cerebrais, como anunciou Musk em entrevista ao site Wait But Why.

“Se eu quiser transmitir-lhe um conceito, essencialmente iria envolver-se numa telepatia consensual”, disse Musk na entrevista. “Não precisaria de verbalizar, a não ser que queira acrescentar algum ‘charme’ à conversa”, acrescentou com risos.

A inteligência artificial vai tornar-se numa tecnologia tão sofisticada, e os computadores vão ser tão evoluídos que os humanos vão mesmo precisar de ter implantes no cérebro para acompanhar a evolução, disse Musk o ano passado numa conferência de tecnologia, citado pela Reuters.

A Neuralink foi registada na Califórnia como uma empresa de “investigação médica”, em julho passado, e Elon Musk planeia financiar a maioria da empresa sozinho.

 

Mais notícias