Eleições em Angola: “Ato não será nem democrático, nem justo nem transparente”

O ativista e 'rapper' luso-angolano Luaty Beirão considerou que os resultados das eleições gerais de Angola, a 23 de Agosto, vão ser "cozinhados num laboratório" e que o ato eleitoral não será "nem democrático, nem justo nem transparente".

Na minha perspetiva, os resultados eleitorais das últimas eleições – e não duvido que nestas esteja a ser preparado a mesma coisa – foram cozinhados em laboratório. decidiu-se o que se atribuiria a qualquer um e atribuiu-se. Ponto final.

“Não foi o reflexo do que foi colocado nas urnas. Dizem que eu só critico, mas há muitas evidências, muitas queixas apresentadas. muitos documentos que existem”, disse Luaty Beirão à agência Lusa em Luanda, à margem de um exercício de simulação de voto na Universidade Católica de Angola.

Para o ativista, que tem sido uma das vozes e faces mais críticas do governo angolano, “onde há dúvida, cresce a perceção de que [as eleições] não correram bem”.

“Eu não estou a ver as coisas a correrem de melhor maneira desta vez. E não duvido que, mais uma vez, os resultados vão ser cozinhados”, realçou.



Mais notícias