‘Earnings season’ anima Wall Street

No entanto, a dificuldade em substituir o Obamacare estará a causar um comportamento "errático" nos mercados norte-americanos.

Reuters

Os principais índices acionistas norte-americanos abriram esta segunda-feira em alta, impulsionados pelo otimismo dos investidores em relação aos resultados empresariais do segundo trimestre do ano, bem como aos dados económicos nos EUA. Das 289 empresas do S&P 500 que prestaram contas até sexta-feira, 73% superaram as expetativas dos analistas, segundo dados da Reuters.

“Tivemos uma semana agitada na semana passada, muito errática, por isso, depois de uma semana errática, estamos a ver uma caça pré-mercado esta amanhã”, explicou Andre Bakhos, diretor-geral da Janlyn Capital LLC, à agência antes da abertura de Wall Street.

O índice industrial Dow Jones avança 0,29% para 21.894,54 pontos, enquanto o financeiro S&P sobe 0,21% para 2.477,23 pontos e o tecnológico Nasdaq ganha 0,27% para 6.391,72 pontos. A expetativa está agora virada para amanhã, com os investidores à espera que a Apple apresente resultados depois do fecho de Wall Street.

Apesar do entusiasmo, Bkhos lembra que “o que está a causar o comportamento errático é a falta de uma lei sobre o sistema de saúde, alguma lei que venha do Congresso”, sobre o facto de a Administração norte-americana não ter conseguido passar uma legislação que substitua o Obamacare.

No mercado cambial, o dólar segue com ganhos ligeiros face às pares europeia e britânica. A moeda norte-americana aprecia-se 0,04% para 0,85 euros, 0,06% para 0,76 libras. Em sentido contrário, o dólar perde 0,11% para 110,560 ienes.

No mercado petrolífero, o sentimento é negativo, no dia em que a U.S. Energy Information Administration vai publicar um relatório mensal sobre o mercado. O barril de Brent cai 0,06% para 52,49 dólares, em Londres, enquanto o crude WTI perde em Nova Iorque 0,32% para 49,55 dólares.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB