É uma casa portuguesa com certeza. AICEP leva empresas a Madrid para mostrar decoração nacional

A partir de hoje e até 18 de maio, marcas portuguesas vão estar na Casa Decor. Setores do mobiliário, têxtil-lar, de iluminação e utilidades domésticas vão dar a conhecer a indústria nacional.

A AICEP organiza a partir de hoje e até 18 de maio a participação portuguesa na Casa Decor, em Madrid, com 19 empresas portuguesas da chamada ‘fileira casa’, que inclui os setores do mobiliário, têxteis-lar, iluminação e utilidades domésticas.

Na edição que assinala os 25 anos desta feira setorial, a AICEP leva a Espanha empresas portuguesas que aliam qualidade superior, design de autor e funcionalidade. As empresas são de diferentes ramos de actividade: mobiliário, têxtil-lar, tecidos, iluminação, tapetes, pavimento de madeira, cerâmica (azulejos e decoração), ambientadores, papel de parede, louças sanitárias e mármore.

“A Fileira Casa portuguesa tem vindo a diferenciar-se através da criação de produtos de gama alta e esta é uma oportunidade única para Portugal mostrar que vai além da tradição. Portugal quer e tem potencial para criar tendências, afirmando-se como um país de excelência na arte de decorar”, afirma num comunicado o presidente da AICEP, Luís Castro Henriques.

Em 2016, a Casa Decor mobilizou mais de 40 mil visitantes, 750 jornalistas e 200 meios de comunicação. A participação de Portugal em 2016, que contou com 120 produtos, deu origem a mais de 300 mil euros em volume de negócios para as empresas participantes.

“Esta edição vai projetar o posicionamento de Portugal e da Fileira Casa que encontram aqui o palco ideal para promover a excelência do design, inovação e qualidade dos seus produtos no exigente mercado espanhol. O envolvimento de 19 empresas, algumas concorrentes e outras complementares, constitui uma proposta de valor forte e competitiva”, refere, por se turno, o embaixador de Portugal em Madrid, Francisco Ribeiro de Menezes.

A Fileira Casa gera um volume de negócios anual de 3 mil milhões de euros, dos quais 2,7 mil milhões são provenientes da exportação de produtos para 172 países. Integra no país quase 8 mil empresas, que correspondem a mais de 56 mil postos de trabalho. Entre 2012 e 2016 Portugal passou de 22º para 19º maior exportador mundial de produtos desta fileira. Portugal tem vindo a aumentar a sua quota de mercado em quase todos os sectores.



Mais notícias