Donald Trump prepara primeira investida comercial na China

O presidente norte-americano vai pedir ao seu principal consultor de negócios para decidir se devem ser investigadas as práticas comerciais chinesas que forçam as empresas americanas a ceder direitos de propriedade intelectual.

O presidente norte-americano, Donald Trump, está pronto para lançar a sua primeira grande ação comercial voltada para a China na próxima segunda-feira, obrigando o seu principal negociador comercial a iniciar uma investigação sobre as regras de propriedade intelectual que Pequim usa para forçar os investidores estrangeiros a transferir tecnologias valiosas.

Donald Trump vai pedir ao seu principal consultor de negócios para decidir se devem ser investigadas as práticas comerciais chinesas que forçam as empresas americanas naquele país a ceder os seus direitos de propriedade intelectual, de acordo com a informação veiculada por altos funcionários da Casa Branca, este fim de semana.

A decisão acontece num momento em que as relações entre os Estados Unidos da América e a China são pautadas pelas ameaças de Pyongyang. Prevê-se que a norma tenha o apoio do Congresso e o de uma grande parte da comunidade empresarial norte-americana, que se tem queixado sobre as regras de patentes e direitos de autor na China.

O presidente dos Estados Unidos vai assinar um memorando executivo a pedir que Robert Lighthizer, o seu representante comercial, considere utilizar um estatuto de 1974. A medida pode levar a um aumento nas tarifas sobre os produtos chineses.

Assim, a próxima segunda-feira vai ser marcada pelo início de um processo e, dentro de algumas semanas, espera-se que seja lançada uma investigação formal que pode durar até um ano e que incluirá negociações com Pequim e consultas mais amplas com as empresas.

 





Mais notícias
PUB
PUB
PUB