Do petróleo à soja, China bate recordes nas matérias-primas

O Bloomberg Commodity Index está a crescer há quatro dias consecutivos e subiu 0,2% por volta das 10 horas da manhã desta sexta-feira.

David Gray/Reuters

O crescimento económico da China tem fomentado a procura de todos os tipos de commodities, do petróleo à soja. Os analistas contactados pela Bloomberg acreditam que o ‘boom’ vai continuar este ano e caracterizam o período como um “jubileu chinês” de matérias-primas.

“A expansão económica da China tem superado as expectativas desde o segundo semestre do ano passado, impulsionando a procura por todos os tipos de commodities”, disse à agência noticiosa um analista da China International Capital. Guo Chaohui acredita que a “força” do “crescimento económico” vai continuar em 2018, “o que manterá o apetite das importações da nação”.

O Bloomberg Commodity Index está a crescer há quatro dias consecutivos e subiu 0,2% por volta das 10 horas da manhã desta sexta-feira (88.5021). No ano passado, aumentou 0,8%.

O barril de petróleo Brent, para entrega em março, fechou esta quinta-feira no mercado de futuros de Londres a 69,26 dólares, mais 0,08% do que no fim da sessão anterior e um novo máximo desde dezembro de 2014.

Durante a sessão de ontem, o barril de petróleo cotou-se acima da barreira dos 70 dólares pela primeira vez desde dezembro de 2014. O petróleo do Mar do Norte, de referência na Europa, terminou a sessão no International Exchange Futures com um acréscimo de 0,06 dólares face à última negociação, quando fechou a 69,20 dólares.

Com Lusa

 

Fonte: Bloomberg (dados da United States Energy Information Administration e da China General Administration of Customs)






Mais notícias
PUB
PUB
PUB