Dijsselbloem descaiu-se? “Sou presidente do Eurogrupo até 12 de janeiro e a 13 Centeno toma posse”

O fórum de ministros das Finanças da zona euro elege hoje o seu novo presidente. Antes da eleição, o ainda líder teve um deslize.

Jeoron Dijsselbloem teve esta segunda-feira de manhã um deslize em que admitiu que o substituto no cargo será o ministro das Finanças português, Mário Centeno, um dos quatro candidatos a seu sucessor.

“Sou presidente do Eurogrupo até 12 de janeiro e a 13 de janeiro Mário Centeno toma posse. Eu disse Mário Centeno? Pelos vistos, tenho esse nome na cabeça. Por favor não me citem nisto”, afirmou – por percalço – o ainda líder do Eurogrupo, aos jornalistas, ainda antes da votação.

À entrada para a reunião do Eurogrupo, em Bruxelas, Mário Centeno referiu que que o objetivo para a eleição de hoje do novo presidente “é obviamente ganhar”, e se possível à primeira volta.

“O objetivo em qualquer eleição em que nos colocamos é obviamente ganhar. Fizemos o que tínhamos que fazer dentro do grupo dos países com governos sociais-democratas (socialistas), depois conversando de forma muito aberta com os outros grupos políticos”, explicou aos meios de comunicação social.

O fórum de ministros das Finanças da zona euro elege hoje o seu novo presidente.





Mais notícias