Desta é de vez: o mítico Carocha da VW vai mesmo desaparecer

A marca não vai transferir o modelo, que surgiu no mercado durante a II Grande Guerra, para a mobilidade elétrica. As vendas muito baixas são a principal causa da sua ‘segunda morte’.

Parece que desta é de vez: depois de, há uns anos atrás, os responsáveis da Volkswagen terem ponderado o desaparecimento do mítico Carocha – que apareceu pouco antes do início da II Grande Guerra por incumbência de Adolf Hitler a Ferdinand Porsche – mas terem voltado atrás, surgem agora notícias de que o automóvel tem mesmo os dias contados.

Isso mesmo foi confirmado em declarações à revista Autocar durante o Salão Automóvel de Genebra por Frank Welsch, diretor da Volkswagen, que considera que “duas ou três gerações são suficientes para o Carocha”.

Os números apontam para isso: as vendas têm sido consideradas muito fracas nos últimos anos: em 2016, o Carocha vendeu 25.127 unidades, enquanto que o Golf, uma espécie de concorrente interno, atingiu as 37.645 unidades vendidas apenas em janeiro de 2017.

Depois de fazer um investimento de 34 mil milhões de euros destinado a aumentar a eletromobilidade, a Volkswagen já pensa no I.D. Buzz, a reedição do mítico Kombi, como o principal vestígio dos modelos históricos da marca, deixando assim cair o Carocha – que não irá migrar para a fase da eletricidade.

Por sua vez, o recém-confirmado Volkswagen T-Roc cabrio substituirá o descapotável VW carocha – um dos poucos que não armazenava a capota dentro do chassis – como o único modelo da marca com teto amovível, embora isso não venha a suceder antes de 2020.

A origem comercial do Carocha remonta a 1945 com o lançamento do Volkswagen Type 1, um modelo cuja produção foi prolongada até 1978, desfrutando de uma ótima receção entre os clientes: atingiu mais de 21 milhões de unidades produzidas. Em 1997, depois de duas décadas de interregno, a marca fez reviveu o histórico modelo – numa fase em que várias outras marcas adotaram a mesma estratégia revivalista – o Fiat 600, o Mini Cooper.

Finalmente, em 2011, a VW redimensionou o modelo, tornando-o um pouco mais longo. Pelos vistos foi este modelo a fechar a vida útil do Carocha. Mas, como ficou provado em 1997, a ressurreição é sempre possível.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB