Despesa pública regresso ao passado: despesa volta ao nível de 1993

A despesa pública tem vindo a descer de forma consistente desde 2010. Apesar de haver muitas operações extraordinárias pelo meio, que tornam difícil separar o ruído da tendência (por exemplo, os gastos com a resolução do BES em 2014, e com a venda do Banif em 2015), a verdade é que em seis anos o rácio despesa/PIB caiu mais de cinco pontos percentuais.

E, se se confirmarem as projecções do Conselho das Finanças Públicas, que traça cenários de médio prazo assumindo que não há alteração de políticas, a despesa pública continuará a mingar ao longo dos próximos anos: chega a 2021 mais ou menos ao nível que estava em 1993, quase trinta anos antes.

15,7%
Bulgária
13,8%
Roménia
16,5%
Luxemburgo
18,1%
Polónia
15,4%
Chipre
18,2%
Letónia
19,7%
Alemanha
18,2%
Malta
18,7%
Eslovénia
19,6%
Eslováquia
12,8%
Irlanda
19,4%
Croácia
19,0%
Espanha
18,8%
Itália
19,6%
Rep. Checa
20,1%
Áustria
20,8%
Estónia
17,8%
Lituânia
18,1%
Portugal
23,9%
Noruega
19,1%
Reino Unido
19,9%
Hungria
20,0%
Grécia
23,8%
França
23,7%
Bélgica
24,0%
Finlândia
26,1%
Suécia
25,2%
Holanda
25,9%
Dinamarca


Mais notícias