Desemprego na zona euro foi de 9,1% em julho

O Eurostat divulgou esta quinta-feira os resultados preliminares relativamente a julho. Esta é a taxa mais baixa registada na área do euro desde fevereiro de 2009.

A taxa de desemprego ajustada à sazonalidade na zona euro (EA19) foi de 9,1% em julho de 2017, um valor estável em relação ao mês anterior, e abaixo dos 10% registados em julho de 2016. Esta é a taxa mais baixa registada na área do euro desde fevereiro de 2009.

A taxa de desemprego da União Europeia dos 28 (UE28) foi de 7,7% em julho de 2017, um valor estável em relação ao mês passado e abaixo de 8,5% registados no mês homólogo. Esta continua a ser a taxa mais baixa registada na UE28 desde dezembro de 2008, segundo os dados divulgados hoje pelo Eurostat.

 

A autoridade estatística da União Europeia estima que 18,916 milhões de homens e mulheres na UE28, dos quais 14,860 milhões na área do euro, estiveram desempregados em julho deste ano.

Entre os Estados-membros, as taxas de desemprego mais baixas em julho deste ano foram registadas na República Checa (2,9%), Alemanha (3,7%) e Malta (4,1%). Já as taxas mais altas foram observadas na Grécia (21,7% em maio de 2017) e em Espanha (17,1%).

Em comparação com o ano passado, a taxa de desemprego desceu em todos os Estados-membros, com exceção da Finlândia, onde os números permaneceram estáveis.

As maiores descidas registaram-se na Croácia (de 13,2% para 10,6%), Espanha (de 19,6% para 17,1%), Eslováquia (de 9,7% para 7,3%) e Chipre (de 13,0% para 10,8%).

Em julho deste ano, a taxa de desemprego nos Estados Unidos foi de 4,3%, abaixo de 4,4% comparativamente ao mês anterior, e de 4,9%
em julho do ano anterior.

A taxa de desemprego em Portugal foi de 9,1%, segundo os dados divulgados ontem pelo INE, que reviu o valor do mês passado em alta.





Mais notícias