Défice orçamental português foi o segundo mais alto da União Europeia

Mesmo sem a operação de recapitalização da CGD, que fez o défice orçamental aumentar de 0,9% para 3% do PIB, Portugal ficaria incluído no terço dos países com pior registo.

Cristina Bernardo

O Eurostat confirmou esta segunda-feira que o défice orçamental de Portugal foi de 3% do PIB, no ano passado, o segundo mais elevado da União Europeia, devido à recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD), mas mesmo sem essa operação ficaria no terço com pior registo da União Europeia (UE).

Os dados divulgados pelo gabinete de estatísticas da UE mostram que apenas a Espanha teve um défice superior ao de Portugal, registando um saldo negativo de 3,1% do produto interno bruto (PIB).

Onze países registaram excedentes orçamentais no ano passado.

Sem a operação e recapitalização da CGD, o défice orçamental português teria sido de 0,9% do PIB, o que representa o 19º melhor registo entre os países da UE.

O Eurostat regista que, na zona euro, o défice orçamental global recuou 0,6 pontos percentuais no ano passado, para 0,9%, e na UE baixou na mesma dimensão, para 1,0% do PIB.

Quanto à dívida, apesar da redução verificada em 2017, para 125,7% do PIB, Portugal mantém a terceira maior dívida pública da UE.

A dívida pública da zona euro recuou para os 86,7% do PIB, face aos 89,0% homólogos, e a da UE baixou para os 81,9% (contra 83,3%), sendo a terceira quebra homóloga consecutiva em ambas as zonas.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB