Custou 775 mil euros mas está parada há meio ano (esta é a história de uma piscina de Lisboa)

A Câmara Municipal de Lisboa investiu na recuperação da piscina da Penha de França mas deu a exploração a um clube local que se tornou o dono obra. Conflito não tem fim à vista.

A história é contada pelo site da Rádio Renascença e explana o percurso de uma infraestrutura que esteve fechada cinco anos e seis meses depois de um investimento de recuperação de 775 mil euros, continua fechada e com muitos inscritos a desesperarem.

A autarquia de Lisboa patrocinou o projeto com uma verba de 775 mil euros e entregou-o ao Estrelas de São João de Brito, um dos mais prestigiados clubes de natação em Lisboa e que, desta forma, tornou-se dono da obra.

Um conflito entre as competências do clube e da autarquia, relativamente a esta obra, fica mais denso com uma construtora informa que não fará a correção dos defeitos da obra porque “o clube recusa-se a pagar parte dos trabalhos já executados na piscina”.



Mais notícias
PUB
PUB
PUB