Cronologia: um ano agridoce com boas e más notícias

Do défice mais baixo desde 1974 (ou a subida da notação da dívida pública resgatada do nível de “lixo”) até à dupla tragédia dos incêncios florestais em Portugal.

Da vitória de Emanuel Macron nas eleições presidenciais em França (derrotando a extrema-direita liderada por Marine Le Pen) até aos massacres perpetrados contra os “Rohingya” (grupo étnico minoritário que professa a religião islâmica) em Myanmar. Tanto interna como externamente, as boas notícias foram contrabalançadas pelas más notícias com a particularidade de essas más notícias não terem sido as mais temidas, ou previstas: Em Portugal, o desempenho económico do Governo do PS suscitava mais dúvidas e receios do que propriamente a gestão da floresta e da Protecção civil




Mais notícias