Crédito vencido nas empresas na RAM manteve-se em 2016 acima dos 20%

A Direção Regional de Estatística da Madeira acaba de divulgar mais um número da nova série do Boletim Trimestral de Estatística, referente ao quarto trimestre de 2016 na Região Autónoma da Madeira.

Assim, de uma forma sintetizada, apresenta num espaço único uma série de dados referentes a um determinado período do ano.
Assim, de uma forma geral, apresentamos a síntese, sendo que a publicação global pode ser consultada ao clicar neste link.

Crédito vencido
Comecemos pelo crédito vencido. No 4.º trimestre de 2016, os dados de natureza monetária produzidos pelo Banco de Portugal e que a Direção Regional de Estatística da Madeira volta a publicar mostram que o rácio de crédito vencido das sociedades não financeiras chega novamente ao final do ano acima da barreira dos 20%, contudo, num valor idêntico ao registado em 2015.
Por sua vez, o rácio de crédito vencido nas famílias cresceu para os 5,9%.
Os rácios da Região são em ambos os casos superiores à média nacional, que no caso das sociedades financeiras foi de 15,7% no final do 4.º trimestre de 2016, enquanto nas famílias atingia os 4,9%.

Taxa de desemprego
No 4.º trimestre de 2016, a taxa de desemprego regional fixou-se nos 11,0%, tendo recuado 3,7 pontos percentuais face ao mesmo período de 2015. Comparativamente ao trimestre anterior, registou-se uma diminuição de 2,2%.
Em termos de média anual, em 2016, este indicador na Região Autónoma da Madeira (RAM) foi estimado em 12,9%, -1,8 pontos percentuais que no ano anterior.
No país, a taxa de desemprego para o trimestre em análise foi de 10,5%.

Taxa de inflação
A taxa de inflação média dos 12 meses anteriores ao mês de dezembro de 2016 foi de -0,6%, inferior à observada no país (0,6%).
Nos meses de novembro e dezembro de 2016, a variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor na RAM voltou a registar valores positivos (+0,09% e +0,35%), situação que já não se verificava desde março do mesmo ano.

Levantamentos Multibanco
De acordo com os dados da SIBS, os levantamentos adicionados às compras através de terminais de pagamento automático registaram, no trimestre em análise, um aumento em termos homólogos de 5,0%.
No cômputo de 2016, a taxa de crescimento regional (5,7%) foi ligeiramente superior à observada a nível nacional (5,6%).

Empresas constituídas
No trimestre em referência, o saldo entre sociedades constituídas e dissolvidas na RAM foi de -10, saldo que, embora negativo, não anula as variações positivas dos dois trimestres anteriores (no primeiro trimestre do ano a variação foi nula). Por isso, o saldo do ano foi de +60 sociedades.

Venda de banana aumenta
No setor da agricultura, a comercialização de banana na primeira venda no 4.º trimestre do referido ano cresceu 7,8% em termos homólogos, dando continuidade ao crescimento expressivo dos três trimestres anteriores.
O ramo da avicultura industrial manteve um desempenho negativo, com a produção de ovos e o abate de frango mais uma vez em queda face ao trimestre homólogo (-22,7% e -17,6%, respetivamente).
No capítulo da pesca, a recuperação no valor das capturas no trimestre em análise (+0,7%) foi insuficiente para compensar as perdas observados no resto do ano que fecha com um balanço negativo (-1,3%) comparativamente a 2015.

Madeira dá mais luz
No domínio da energia, é de referir que a emissão de eletricidade (cuja evolução consiste na melhor aproximação à variação da produção/consumo que está disponível em termos infra-anuais) aumentou 0,5% no 4.º trimestre de 2016, contribuindo para o aumento observado no ano de 2016 (+0,3%).

Venda de cimento volta a subir
Na construção, a comercialização de cimento registou no 4.º trimestre de 2016 um acréscimo significativo (+16,3%) face ao mesmo período do ano anterior, observando porém uma quebra quando comparada com o trimestre precedente (-23,8%).
Por sua vez, o número de edifícios licenciados diminuiu (-3,1%) entre o 4.º trimestre de 2015 (64) e o trimestre em referência (62).

Preço da avaliação bancária
O preço por m2 na avaliação bancária de habitação registou uma variação positiva (+5,4%) de setembro para dezembro de 2016.
A variação entre este mês e o homólogo foi, no entanto, negativa, de -0,4%.
No 4.º trimestre de 2016, transacionaram-se 609 alojamentos no arquipélago, o que significa um aumento trimestral e homólogo de 8,4% e 18,9%, respetivamente.

Venda de vinho caiu
A comercialização de vinho “Madeira” caíu em quantidade (-8,0%) e em valor (-9,4%) no 4.º trimestre de 2016 face ao período homólogo, sendo que no cômputo anual observaram-se reduções de 4,8% e 1,7%, respetivamente.

Mais passageiros no aeroporto
O movimento de passageiros nos aeroportos da RAM cresceu 17,3% no 4.º trimestre de 2016, face ao mesmo período do ano anterior, uma evolução em linha com a patenteada pelo setor do turismo, no qual as dormidas subiram 12,5% e os proveitos totais 16,5%, constatando-se igualmente um crescimento no rendimento médio por quarto (RevPAR).
Em 2016, o movimento de passageiros nos aeroportos regionais subiu 14,6%, enquanto as dormidas aumentaram 9,8%.
Ainda no domínio dos transportes, é de assinalar que, no trimestre em referência, o movimento de mercadorias nos portos cresceu 2,4% em termos homólogos, contribuindo para que a variação anual do movimento de mercadorias fosse positiva (+4,7%).

Saldo natural
Em relação ao total do ano, os resultados preliminares das estatísticas demográficas na RAM indicam um saldo natural negativo de 755 pessoas (-664 em 2015).
No ano passado, foram registados 1.856 nados vivos de mães residentes na RAM, correspondendo a uma diminuição de 4,7% comparativamente ao ano anterior (1 947).
Finalmente, o número de óbitos registados em 2016, curiosamente, foi igual ao observado em 2015 (2.611).