Coreia do Norte: Como um míssil transformou cientistas em heróis nacionais

Os autocarros com os cientistas a bordo terão sido saudados por adultos, estudantes e crianças até chegarem à colina de Mansudae, onde foram depositadas flores junto às estátuas dos ex-líderes do país.

Os responsáveis pelo lançamento do “Hwasong 12”, o míssil de médio alcance que foi este domingo disparado pela Coreia do Norte, foram recebidos em festa nas ruas da capital do país. A imprensa norte-coreana dá conta de que este terá sido o melhor lançamento balístico até agora perpetrado pelo regime do Kim Jong-un.

O míssil “Hwasong 12” terá sido lançado no passado domingo e, de acordo com os especialistas, terá percorrido quase 800 quilómetros e podia ter superado os 4 mil se tivesse sido lançado com um ângulo mais perpendicular, segundo os especialistas.

“As ruas da nossa capital, Pyongyang, encheram-se com uma atmosfera festiva para dar as boas-vindas aos cientistas da defesa nacional”, noticia a agência de notícias norte-coreana KCNA, citada pela imprensa internacional.

Os autocarros com os cientistas a bordo terão sido saudados por adultos, estudantes e crianças até chegarem à colina de Mansudae, onde foram depositadas flores junto às estátuas dos ex-líderes do país Kim Jong-il e Kim Il-sung (pai e avô do atual líder). Os responsável pelo lançamento do míssil foram ainda recebidos pelo vice-presidente do comité central do Partido dos Trabalhadores, Ri Man-gon.

PUB
PUB
PUB