Converse Chuck Taylor All Star ’70: Estilo centenário vezes dois

As sapatilhas Chuck Taylor All Star são um ícone, entendido aqui o termo como significando objeto de devoção. Ou, como diz Will Smith no filme Eu Robot, “a thing of beauty”.

Começaram a ser fabricadas há exatamente um século, em 1917, na sua primeira forma, na primeira fábrica da Converse, em Malden, no Massachusetts. Beneficiaram dos melhoramentos de Charles “Chuck” Taylor em 1921 e desde 1935 que ostentam o seu nome e assinatura.

Agora, a Converse une-se à Carhartt WIP, a marca nascida em Detroit que tem uma experiência de 120 anos no fabrico de roupa de trabalho para os caminhos de ferro – forte, durável, com materiais inovadores – e que hoje é referência em street wear.

Esta parceria traduz-se na reinvenção das Chuck Taylor All Star ’70, uma preseça constante nos jogos de basquetebol da ABA e da NBA, nos anos 70, através de uma edição limitada de três sapatilhas icónicas Chuck Taylor All Star ’70 Ox (cano baixo), nas quais são aplicados os clássicos tecidos da Carhartt WIP, como a lona ou o tecido ripstop típico da roupa de trabalho.

Em cada par vamos encontrar referências ao património da Carhartt WIP, como uma costura tripla na área lateral das ilhoses e no calcanhar, detalhes em vermelho profundo na lateral da sola e dois pares de atacadores em algodão premium. Incluem, também, uma mais alta linha de contorno, uma palmilha almofada mais confortável e durávela, e um reforço de borracha na frente. Estão disponíveis nas lojas XTREME e nos sites das duas marcas.

Jane Birkin dizia que se sentia mais confortável usando uns velhos jeans, uns Converse e uma camisa de homem.

Continuará a ser verdade.