Construção: um setor em apuros, sem mercado e sem apoio da banca

A longa travessia do deserto do setor nacional da construção ainda pode estar longe do fim. Sem mercado interno, pelo menos antes de 2018, e com alguns dos maiores mercados internacionais em recessão económica, as construtoras lusas estão agora em risco de perderem o último apoio de que têm beneficiado nos últimos anos.

Desde que os bancos levaram os créditos vencidos (malparados) nas construtoras a imparidades contabilísticas, já não têm ilusões em recuperá-los e deixam de ter razão lógica para manterem a torneira aberta. Um sinal de alerta máximo para um setor responsável por cerca de 20% das falências de empresas desde 2010 e por dois terços das perdas de empregos em Portugal desde 2002.

PUB
PUB
PUB