Construção de hotel na estação de Santa Apolónia tem três candidatos e pode avançar já este ano

Visabeira, Hoti-Star e The House Ribeira Hotel apresentaram propostas à Infraestruturas de Portugal (IP) para a instalação de um hotel de quatro estrelas, com um mínimo de 120 quartos, no edifício da estação ferroviária de Santa Apolónia, em Lisboa. O júri do concurso vai analisar os projetos até ao final de março.

Os grupos Visabeira/Empreendimentos Turísticos Montebelo, Hoti-Star Portugal Hotéis e The House Ribeira Hotel apresentaram propostas para a instalação de um hotel de quatro estrelas na estação ferroviária de Santa Apolónia, em Lisboa. O prazo de entrega terminou na quinta-feira, dia 15 de março, e o júri do concurso vai analisar os projetos em concurso até ao final de março. Outros três grupos que foram convidados pela Infraestruturas de Portugal (IP) a concorrer – M&J Pestana, Barceló e Salvor – Sociedade de Investimento Hoteleiro – optaram por não participar.

O concurso foi lançado em outubro de 2017 e visa concessionar a instalação e exploração de uma unidade hoteleira a partir de quatro estrelas, com um mínimo de 120 quartos, por um prazo de 35 anos. “A concessão inclui a realização de determinadas obras de renovação da estação ferroviária de Santa Apolónia”, informava o anúncio do concurso. As obras poderão iniciar-se já em 2018 e deverão ficar concluídas no prazo de dois anos a contar da data de assinatura do contrato de concessão com a IP, gestora da estação. Além do hotel, está prevista a instalação de serviços de restauração, um bar, um “spa” e um cabeleireiro.

Na semana passada, os vereadores do PCP na Câmara Municipal de Lisboa, João Ferreira e Carlos Moura, deslocaram-se até à estação de Santa Apolónia com objetivo de “denunciar a intenção do Governo de concessionar parte da estação de Santa Apolónia, transferindo parte do património público para o setor privado, para a instalação de um hotel com 120 quartos”, segundo explicou Ferreira na altura. “Sabemos que existem planos de há muito tempo para desativar a estação, esta evolução de instalar na estação um hotel com 120 quartos tem de ser vista à luz desta realidade”.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB