Compras online em Portugal: Estudo europeu revela tendências de consumo

Segundo este estudo da consultora sueca, um em cada quatro dos inquiridos portugueses compra mais do que pretendia.

A Intrum Justitia, a maior consultora europeia de serviços de gestão de crédito e cobranças (CMS), analisou o comportamento dos consumidores tendo por base o Relatório de Comportamentos de Pagamento do Consumidor Europeu, que elabora anualmente e concluiu que 58% dos portugueses possui cartão de crédito.

Aproveitando o facto de amanhã, 13 de outubro, se comemorar o Dia das Compras na ‘net’, a Intrum Justitia considera que comprar ‘online’ era uma tarefa difícil, mas hoje em dia já é possível procurar um artigo e comparar os preços em segundos, sendo apenas necessário um clique para finalizar a compra.
De acordo com este estudo, a Intrum Justitia revela que a facilidade das compras ‘online’ faz com que um em cada quatro dos inquiridos portugueses compre mais do que pretendia e nos jovens, entre os 18 e os 24 anos, o número sobe para 43%, em Espanha em 51%, e na Europa esse número fixa-se em 36%.
“Ainda nesta faixa etária, em Portugal, 43% dos inquiridos refere que faz mais compras ‘online’ do que fazia no ano anterior, comparando com 61% em Espanha e 41% a nível europeu. Um em cada cinco dos inquiridos portugueses não tem qualquer problema com compras a crédito de bens de consumo, como televisões ou computadores”, esclarece um comunicado da consultora.
Outro resultado interessante que decorre do estudo da Intrum Justitia é o facto de os homens serem mais consumidores de compras ‘online’ do que as mulheres, sendo que 31% dos homens portugueses fazem compras ‘online’ regularmente face aos 22% das mulheres portuguesas.
Já em Espanha estes números são mais elevados, com 38% dos homens e 33% das mulheres a fazerem compras através da ‘internet’ com regularidade. Na Europa, 43% dos homens compram ‘online’ contra 40% das mulheres.
“Ao fazer compras ‘online’, o consumidor deve garantir que aproveita ao máximo a sua “viagem” e evitar gastar mais do que planeou”, alerta a Intrum Justitia.
Assim, a consultora avança com algumas algumas medidas que podem ajudar o consumidor, como comprar apenas o que se precisa, fazendo uma lista de compras, definindo um limite e cumprindo; ou pesquisar e comparar antes de comprar, porque isso reduz o risco de compras por impulso, dando-lhe o melhor preço para o que realmente precisa.
Dar um dia extra, porque talvez o faça pensar duas vezes sobre a necessidade da compra; e mudar de ideias, uma vez que, se mudou de opinião enquanto a sua encomenda é enviada, pode devolver, são outras recomendações da Intrum Justitia.
A consultora realça que as regras da União Europeia dizem que todas as lojas, incluindo as ‘online’, devem aceitar devoluções e reembolsos dentro de 14 dias, independentemente da razão.
“Se pensar sobre estas dicas antes de fazer o clique final, pode assegurar-se que está bem preparado para efetuar compras felizes e cuidadosas”, conclui a Intrum Justitia.
O Relatório de Pagamentos Europeu do Consumidor nasceu em 2013. Como “catalisador de uma economia saudável”, a Intrum Justitia percecionou a necessidade de consultar as opiniões de 21.317 consumidores europeus, a fim de compreender melhor a realidade da economia doméstica e a vida diária nas suas casas.
As informações obtidas no European Payment Consumer Report, basearam-se num inquérito conduzido pela empresa de estudos de mercado United Minds.


Mais notícias