Como 25 Nobel da Economia arrasaram programa de Le Pen

Abandono da França do euro, protecionismo ou as barreiras à imigração são as principais criticas de Stiglitz, Deaton e Tirole, entre outros economistas vencedores do Prémio Nobel.

Benoit Tessier/REUTERS

Ao todo são vinte e cinco vencedores do Prémio Nobel da Economia: leram o programa de Marine Le Pen e publicaram uma carta no “Le Monde” para criticar abertamente as propostas anti-europeias, sobretudo aquelas que foram anunciadas pela candidata da extrema-direita às eleições francesas.

Joseph Stiglitz (2001), Angus Deaton (2015), Jean Tirole (2014) e Eugene Fama (2013), entre outros, figuram como signatários críticos de temas defendidos por Le Pen como o abandono da França do euro, o proteccionismo ou as barreiras à imigração.

De acordo com esta carta, levar a cabo políticas isolacionistas e proteccionistas e “as desvalorizações competitivas” – com o regresso de uma moeda local – são “perigosas”, porque podem provocar “represálias e guerras comerciais” contra outros países.

A imigração, que Le Pen quer restringir drasticamente, porque considera que “rouba” trabalho aos franceses, foi outro dos pontos questionados pelos economistas galardoados com o Nobel.

Mais notícias
PUB
PUB
PUB