Clima económico na zona euro não era tão alto desde 2000

A contribuir para esta melhoria estiveram avaliações mais positivas para França e Itália, bem como a Alemanha, segundo as previsões divulgadas esta quarta-feira pelo Ifo.

O índice de clima económico Ifo para a zona euro subiu para os 43,2 pontos no primeiro trimestre de 2018, contra os 37,0 do quarto trimestre de 2017. Trata-se do nível mais alto desde o verão de 2000, e é expectável que não fique por aqui, uma vez que, segundo os inquiridos, a situação económica continuará a melhorar.

A melhoria do índice do clima económico Ifo para este primeiro trimestre de 2018 deveu-se principalmente a avaliações mais positivas na França e na Itália. O indicador também aumentou ligeiramente na Alemanha. Na maior parte dos estados da moeda única, a situação económica melhorou – Espanha foi a exceção, embora as expetativas sejam positivas.

Vários indicadores justificam a recuperação e os óptimos níveis de confiança, designadamente, de acordo com o mesmo instituto, o aumento do investimento e do consumo privado, que terão reflexo no crescimento económico dos próximos meses. Os especialistas também estimam avanços no comércio externo.

No que respeita a inflação é esperada uma taxa de 1,7% em 2018, acima dos 1,5% registados em 2017.  Os inquiridos estimam igualmente uma subida nas taxas de juro de longo prazo.






Mais notícias