Clima de negócios recua em janeiro após máximo de 32 anos em dezembro

De acordo com os dados da Direção-Geral dos Assuntos Económicos e Financeiros da Comissão Europeia, este recuo deve-se sobretudo a uma pior avaliação dos empresários relativamente ao histórico de produção e à disponibilidade de produtos para entrega.

O principal indicador que mede o clima de negócios na zona euro recuou 0,06 pontos em janeiro, face ao máximo de 32 anos atingido em dezembro, fixando-se nos 1,54 pontos, divulgou hoje a Comissão Europeia.

De acordo com os dados da Direção-Geral dos Assuntos Económicos e Financeiros da Comissão Europeia, este recuo – que se segue à subida de 0,12 pontos em dezembro face a novembro, quando chegou a um novo máximo desde 1985 – deve-se sobretudo a uma pior avaliação dos empresários relativamente ao histórico de produção e à disponibilidade de produtos para entrega.

As avaliações da carteira de encomendas e da de exportações melhoraram, enquanto a das expectativas de produção se manteve inalterada.

 




Mais notícias