CIP cria Conselho Estratégico para a economia digital

Neste momento estão confirmadas 35 representantes de empresas portuguesas que, em nome individual, contribuirão para a construção do pensamento estratégico da economia digital em Portugal.

A CIP – Confederação Empresarial de Portugal, acaba de criar um novo Conselho Estratégico para o setor da Economia Digital, anuncia o órgão liderado por António Saraiva.

O novo órgão consultivo da CIP é coordenado pelo ex-Secretário de Estado da Juventude e diretor de campanha de Marcelo Rebelo de Sousa, Pedro Duarte, atual Diretor de Corporate, External and Legal Affairs da Microsoft Portugal.

Neste momento estão confirmadas 35 representantes de empresas portuguesas que, em nome individual, contribuirão para a construção do pensamento estratégico da economia digital em Portugal. A título de exemplo estão confirmados: Miguel Pina Martins CEO Science4you; Sofia Tenreiro Country Manager da CISCO; António Raposo Lima Country Manager da IBM; Carlos Lacerda – Presidente da ANA; Miguel Frasquilho – Chairman da TAP;  Carlos Oliveira Presidente Invest Braga; Bernardo Correia Country Manager da Google; Arlindo Oliveira Presidente do Instituto Superior Técnico; Rogério Carapuça Presidente da APDC; António Martins da Costa da EDP; António Casanova CEO da Unilever Iberia; e Adelino Costa Matos Presidente da ANJE.

O que são os Conselhos Estratégicos da CIP? São órgãos de consulta do Conselho Geral e da Direção e têm por objetivo a elaboração de propostas de decisão, recomendações ou pareceres a submeter aos órgãos dirigentes da CIP.

“O peso histórico, cívico e empresarial da CIP exige uma constante adaptação às novas realidades económicas. A transformação digital é, hoje em dia, um pilar fundamental para o sucesso das nossas empresas e, desse modo, para se gerar mais crescimento, mais emprego e para garantir a competitividade da economia nacional”, diz a nota de imprensa.

“Este Conselho Estratégico procurará dar o seu contributo para que o País se afirme neste novo mundo em que as tecnologias deverão ser uma ferramenta de sucesso económico e de justiça social”, afirma Pedro Duarte (atual Diretor de Corporate, External and Legal Affairs da Microsoft Portugal).

O mesmo responsável adianta que: “Uma das maiores vantagens que esta revolução digital traz é permitir às empresas de pequena dimensão, localizadas em qualquer ponto do globo com acesso à internet (por exemplo, no
desertificado interior do País), as condições para competir num mercado global. Felizmente, já temos bons exemplos em Portugal que merecem ser seguidos e replicados”.

O Conselho Estratégico para a Economia Digital reúne os principais representantes do setor nacional que, em nome individual, contribuirão para a construção do pensamento estratégico da economia digital em Portugal,
consolidado no conhecimento e na larga experiência de que dispõem no setor.

A CIP – Confederação Empresarial de Portugal representa, através da sua rede associativa, 114.566 empresas, que empregam 1.541.539 trabalhadores e têm um volume de negócios de 105.208 milhões de euros. Faz parte, a nível nacional, do Conselho Económico e Social e da Comissão Permanente de Concertação Social, entre muitos outros órgãos consultivos e comissões especializadas, e, a nível internacional, da BusinessEurope, BIAC, OIE e OIT.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB