Cinco ‘apps’ indispensáveis para imigrantes sem documentos

Estas cinco aplicações podem proteger os imigrantes que não tenham documentos, fornecendo conhecimento, segurança e apoio moral, mas sem comprometer a privacidade.

Os esforços do presidente norte-americano, Donald Trump, para acabar com a imigração deixou milhares sem papéis, e com um futuro incerto nos Estados Unidos. Em resposta, os empresários estão a usar a tecnologia para ajudar a apoiar esta comunidade.

  1. Notifica
    Esta aplicação envia mensagens personalizadas para 15 contactos pessoais. Notifica ainda não foi lançada, mas já tem mais de 7 mil pessoas na lista de espera para fazer o download. “Notifica é uma aplicação que dá às pessoas o controle de seu próprio destino”, disse o fundador Adrian Reyna, à CNN Money. As mensagens servem como ferramenta para notificar as 15 pessoas de que tudo está bem, ou para passar algum tipo de informação sobre a localização de onde a pessoa se encontra. “Quero fazer tudo o que está ao meu alcance para garantir que as pessoas não tenham medo e que possam viver uma vida com dignidade e com o respeito que merecem”. Reyna garante que as mensagens são encriptadas e que todos os registos vão desaparecer depois da mensagem ser enviada.
  2. Tarjimly
    Tarjimly é um ‘bot’ do messenger do Facebook, que conecta uma comunidade de 2 mil tradutores voluntários com imigrantes e refugiados em tempo real. O ‘bot’ planeia lançar globalmente este verão. As ligações entre imigrantes e voluntários são anónimas, e a única informação compartilhada é o primeiro nome do tradutor. Tarjimly é extremamente importante dado um clima político onde Trump pode banir imigrantes e refugiados”, disse o co-fundador Atif Javed, à CNN Money. “A tecnologia precisa de nos ajudar a ficar juntos neste “América de Trump” e eliminar o medo.”
  3. Arrived
    Esta aplicação exibe as últimas notícias de imigração e informa os utilizadores sobre o processo de deportação. Também oferece aulas de inglês, respostas e perguntas como “como escrever um currículo” e oferece um mapa com cada organização não-governamental.
    “Eu imigrei para os Estados Unidos da Colômbia, quando eu era mais novo. Passei por todo o processo da imigração e vi em primeira mão o quanto difícil é”, disse Eduardo Gaitan, um dos fundadores da aplicação. O feed de notícias de Arrived fornece análises das últimas propostas legislativas e ações, provenientes da Casa Branca.
  4. Cell 411
    Embora Cell 411 não é especificamente para imigrantes sem documentos, a aplicação lançou uma funcionalidade para essa comunidade. A aplicação permite que os utilizadores entrem em contacto com amigos e familiares enquanto estão a ser confrontados pelos agentes da Secretaria de Imigração e Alfândega. “Eu próprio sou imigrante”, disse o fundador e CEO, Virgil Vaduva. “Lembro-me de quando o meu visto expirou, e de como isso foi terrível.” O Cell 411 permite aos utilizadores que transmitam e gravem vídeos ao vivo, que não podem ser apagados. Também podem ser enviadas as coordenadas GPS. Existem 72 mil utilizadores ativos, maioritariamente de origem hispânica.
  5. RedadAlertas
    Esta aplicação, que ainda não foi lançada, vai fornecer dados verificados (ou seja, informação fidedigna) sobre “raids” dos agentes pelos agentes da Secretaria de Imigração e Alfândega, ou outros confrontos que estão a acontecer nas proximidades. Uma vez que uma invasão é verificada, a RedadAlertas vai enviar alertas para outros utilizadores, num raio de 15 a 30 quilómetros. Criado por Celso Mireles, um ex-imigrante sem documentos e entusiasta de tecnologia. A aplicação está a ser apoiada por voluntários.


Mais notícias