Cimpor melhora resultados com recuperação do mercado nacional

O mercado nacional voltou a ser o terceiro mais importante no conjunto dos países em que a cimenteira brasileira opera.

A Cimpor encerrou o primeiro semestre deste ano com um volume de negócios de cerca de 921 milhões de euros, o que representou um crescimento de 2,6% face aos valores obtidos no período homólogo.

Já o EBITDA da cimenteira do Grupo InterCement (dos brasileiros da Camargo Corrêa) caiu nessa ordem de grandeza, 2,6%, para 165,7 milhões de euros.

Os resultados líquidos da Cimpor foram negativos em quase 199 milhões de euros, mesmo assim uma melhoria em comparação com os 526,7 milhões de euros de perdas averbadas na primeira metade do ano passado.

Do lado positivo do desempenho da Cimpor estiveram os mercados da Argentina, Paraguai, África do Sul e Portugal.

“A procura de cimento em Portugal deverá ter subido cerca de 20% e as exportações Cimpor recuperaram 15%”, revela o comunicado da Cimpor hoje enviado à CMVM – Comissão de Mercado de Valores Mobiliários.

“Na África do Sul, registou-se um aumentou 35% no volume de negócios e de dois dígitos no EBITDA”, avança o mesmo documento.

O negócios da Cimpor em Portugal cresceu 16,8% no primeiro semestre deste ano, para 1,780 milhões de toneladas de cimento comercializadas, recolocando Portugal como terceiro mercado da cimenteira, logo a seguir à Argentina e ao Brasil, ultrapassando o Egito.

Já em termos de volume de negócios, o mercado português cresceu 13,6% no período em análise, para um total de 130 milhões de euros, também aqui assegurando a terceira posição nos mercados em que a Cimpor está presente, à frente do Brasil e da Argentina.

A Cimpor espera “uma evolução positiva do negócio até ao final do ano e a melhoria das expetativas para os seus resultados a curto prazo”.



Mais notícias
PUB
PUB
PUB