CGD: Centeno “completamente seguro” que todos os portugueses terão acesso a serviços

Ministro das Finanças acredita que a Caixa sairá reforçada do plano de reestruturação e recapitalização.

O ministro das Finanças, Mário Centeno, afirmou estar “completamente seguro” de que todos os portugueses terão acesso a serviços bancários da Caixa Geral de Depósitos (CGD) após o processo de reestruturação do banco estatal.

“A CGD sai do processo de recapitalização e reestruturação fortalecida”, afirmou Mário Centeno, à saída da reunião do Eurogrupo, esta segunda-feira, em Bruxelas. 

Sobre a redução do número de balcões, o ministro das Finanças disse que “a ideia que vai ser debatida seguramente em Portugal é a de que a Caixa saia do processo de recapitalização e de reestruturação fortalecida e capaz de ter um serviço bancário de grande qualidade e de apoio às Pequenas e Médias Empresas e às famílias portuguesas”.

“A dimensão espacial é seguramente uma dimensão relevante, e estou completamente seguro que todos os portugueses vão ter acesso a serviços bancários também através da CGD”, acrescentou.

Durante a reunião do Eurogrupo as atenções estiveram voltadas para o presidente, ministro das Finanças da Holanda, Jeroen Dijsselbloem, uma vez que o seu partido (PvdA) foi um dos derrotadas das eleições no país da passa quarta-feira. 

Como sabem, o meu mandato vai até janeiro [de 2018] e a formação de um novo governo de coligação na Holanda pode levar alguns meses. Ainda é muito cedo para dizer se vai haver um hiato entre a chegada do novo ministro e o final do meu mandato”, salientou Jeroen Dijsselbloem, antes do início da reunião do Eurogrupo.

Na agenda de trabalhos do Eurogrupo estavam também os planos orçamentais dos Estados-membros para este ano e a evolução da segunda revisão do programa de ajustamento macroeconómico da Grécia desde a última reunião, no mês passado. 



Mais notícias