Carcavelos: Águas sujas e ratazanas mortas levam à interdição da praia

Apesar de não existirem garantias de que a água estivesse contaminada, o delegado regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo afirma que "não havia necessidade de correr riscos desnecessários".

A interdição da praia de Carcavelos, em Cascais, foi “absolutamente necessária”, uma vez que “não havia garantias que a água não estivesse contaminada”, disse Mário Durval, delegado regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo à Lusa.

A praia está interditada a banhos desde as 9h00 de hoje e, o responsável explicou que a decisão era necessária “para garantir a segurança dos banhistas”.

Apesar de não existirem garantias de que a água estivesse contaminada, “depois de na terça-feira ter chovido como choveu e de nos termos deparado com um cenário em que tínhamos as águas sujas, ratazanas mortas, não hesitei em mandar interditar a praia. Não havia necessidade de correr riscos desnecessários”, realçou o delegado.

As análises da água já foram solicitadas pela Câmara Municipal de Cascais e os resultados serão conhecidos amanhã. “Se as análises determinarem que não há risco a praia é reaberta. Caso contrário, permanecerá interditada até que os resultados sejam positivos”, ressalvou.

O comandante da Polícia Marítima de Cascais, Mário Domingues, prevê que a situação se normalize já amanhã.





Mais notícias