Caparica: Piloto e tripulante ficam em liberdade

Foram ouvidos durante várias horas no Tribunal de Almada e não foram aplicadas mais medidas de coação além do Termo de Identidade e Residência

YouTube

A Procuradoria-Geral da República anunciou que o piloto e o tripulante da avioneta que vitimou mortalmente duas pessoas ficam sujeitos à medida coação mais baixa, o Termo de Identidade e Residência, de acordo com informação avançada pelo Expresso.

Piloto e instruendo deixaram o Tribunal de Almada após uma sessão de várias horas onde foram ouvidos sobre o acidente que vitimou duas pessoas ontem há tarde na praia de São João da Caparica.

Quando abordado, tanto à entrada como à saída do tribunal, o aluno recusou-se a prestar declarações à imprensa. Assim, não houve declarações à saída do Tribunal de Almada pelo que se desconhece quem ia a pilotar o Cessna 152 que ontem atingiu mortalmente uma menina de oito anos e um homem de 56 anos na praia de São João da Caparica.





Mais notícias