Caparica: Motor da avioneta parou quatro minutos após descolar

Motor da avioneta que aterrou de emergência numa praia da Costa de Caparica, em Almada, provocando dois mortos, parou quatro minutos após a descolagem, momento em que a aeronave "foi atingida por uma corrente ascendente muito forte".

A descrição consta de uma nota informativa do acidente do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF), a que a agência Lusa teve hoje acesso, a qual acrescenta que o instrutor “efetuou várias tentativas de arranque do motor” até à aterragem de emergência, mas “sem sucesso”.

O Cessna 152 descolou do Aeródromo Municipal de Cascais às 15:42 de 02 de agosto, com destino a Évora, para realizar um voo de treino de navegação por instrumentos. A bordo seguiam o instrutor, de 56 anos, e um aluno.

“Às 15:46, durante o cruzamento do Rio Tejo, a aeronave foi atingida por uma corrente [de ar] ascendente muito forte. Nesse momento o motor falhou e parou de funcionar. O instrutor efetuou várias tentativas de arranque do motor e ao mesmo tempo assumiu a operação da aeronave, reduzindo a velocidade para uma perda de energia potencial baixa e tentou alcançar algum ponto possível para uma aterragem de emergência”, refere o GPIAAF.

A nota informativa conta que, “mantendo a velocidade e a razão de descida constante, o instrutor conseguiu voar a aeronave para uma aterragem de emergência na faixa de areia da praia de São João, que, no momento, estava repleta de banhistas”.

“A aeronave aproximou-se silenciosamente e a tripulação, por meio de acionamento das luzes, procurou chamar a atenção das pessoas na praia. O instrutor até à aterragem de emergência, tentou arrancar o motor sem sucesso”, sublinha a nota informativa do GPIAAF.

No momento da aterragem de emergência, o avião ligeiro saltou, “pelo menos, três vezes” e “embateu em duas pessoas” que faleceram no local. As vítimas são um homem de 56 anos e uma menina de oito anos.

O instrutor e o aluno saíram ilesos e pelos próprios meios do interior da avioneta.





Mais notícias