Câmara da Calheta contra encerramento de loja dos CTT

O presidente da autarquia diz que só tomou conhecimento da decisão de encerrar a loja no Arco da Calheta através da comunicação social esclarecendo que vai pedir uma reunião com os CTT/Madeira com o intuito de inverter esta medida.

O presidente da Câmara Municipal da Calheta, Carlos Teles, mostrou-se contra o encerramento da loja dos CTT no Arco da Calheta em declarações à Agência Lusa. O autarca explica que só tomou conhecimento deste processo através da comunicação social.

“Estranhamos a notícia, até porque não fomos tidos nem achados no processo e só tomámos conhecimento do caso pela comunicação social”, disse Carlos Teles disse à Lusa.

Carlos Teles considerou grave encerrar a loja no Arco da Calheta que é a freguesia mais populosa do concelho.

“Vamos solicitar uma reunião com os CTT/Madeira para tentar inverter a situação, pois o sentido social e humano deve prevalecer sobre o sentido material”, esclareceu Carlos Teles acrescentando que “não se pode olhar só para os números e esquecer as pessoas”.

Socorro, Junqueira, Filipa de Lencastre, Olaias (Lisboa), Camarate (Loures), Aldeia de Pai Pires (Seixal), Lavradio (Barreiro), Alpiarça (Santarém); Alferrarede (Abrantes), Asprela, Areosa, Galiza (Porto); Riba d’Ave (Vila Nova de Famalicão), Termas de São Vicente (Penafiel), Paços de Brandão (Santa Maria da Feira), Freamunde (Paços de Ferreira), Araucare (Vila Real), Universidade (Aveiro), Barrosinhas (Águeda); bem como Avenida (Loulé) são as lojas previstas encerrar em Portugal Continental, nas regiões autónomas estão previstos dois encerramentos: Calheta (Ponta Delgada) e Arco da Calheta (Madeira), são as lojas que estão previsto encerrar, pelos CTT, de acordo com o Dinheiro Vivo.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB