Brexit: “Sem um acordo” de saída, “todos perdem”, diz Juncker

O líder da Comissão Europeia diz que quer "negociar com toda a justiça e abertura", mas sem ingenuidade.

Reuters

No âmbito dum debate no Parlamento Europeu, sobre o processo da saída do Reino Unido da União Europeia, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, frisou esta quarta-feira, em Estrasburgo, que sem um acordo de saída com o Reino Unido “todos perdem”. Mas é impensável “admitir que não haja acordo”, acrescentou.

“Queremos negociar com toda a justiça e abertura mas sem sermos ingénuos”, afirmou o chefe do executivo, citado pela Lusa, acentuando que “o Reino Unido é que deixa a UE e é importante ter isso em conta”.

Juncker referiu ainda, no debate com os eurodeputados sobre o Brexit, que para começo, a equipa de negociadores europeus, liderada por Michel Barnier, terá de “deixar bem claro o processo de saída” e só após isso, é possível negociar parcerias e acordos com o Governo britânico.

“A escolha do Reino Unido inaugura o final de uma UE a 28 e isso deixa-me triste porque vai contra o sentido da história”, adiantou o presidente.

Com a invocação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa, no dia 29 de março, Londres lançou formalmente o processo de saída da UE. No dia 29 deste mês, os líderes dos 27 Estados-membro da União Europeia irão reunir-se para definir a sua posição e mandatar Barnier de forma a iniciar as negociações de um tratado de saída, que deverão demorar dois anos, noticia a Lusa.

Mais notícias
PUB
PUB
PUB