Brasil vai crescer 2,5% este ano e 2,7% em 2019, diz a Fitch

"A Fitch espera que o crescimento económico continue a recuperar durante o período em análise, chegando a 2,5% em 2018 e 2,7% em 2019", escrevem os analistas no relatório sobre as Previsões Económicas Mundiais, hoje divulgado.

Reinhard Krause/Reuters

A agência de notação financeira Fitch previu hoje que a economia brasileira cresça 2,5% este ano e 2,7% no próximo ano, alicerçada na retoma do consumo privado e numa contração mais ligeira do investimento.

“A Fitch espera que o crescimento económico continue a recuperar durante o período em análise, chegando a 2,5% em 2018 e 2,7% em 2019”, escrevem os analistas no relatório sobre as Previsões Económicas Mundiais, hoje divulgado.

No documento, que lembra que a economia brasileira já teve uma expansão de 1% no ano passado, depois de dois anos em recessão, os analistas escrevem que o contexto internacional de recuperação na procura mundial ajuda o Brasil e que o panorama interno é também favorável.

“Internamente, a inflação moderada, as reduções nas taxas de juro e as quedas na taxa de desemprego devem sustentar o crescimento do consumo”, lê-se na nota.

O investimento, acrescentam, “também começou a recuperar no segundo semestre do ano passado, e os investimentos de capital devem continuar a beneficiar da aumentada confiança dos empresários e das melhores expetativas para a procura”.

No entanto, alertam os analistas da agência de ‘rating’ Fitch, “a força da recuperação económica pode ser limitada pelas incertezas políticas, orçamentais e em termos de reformas” em ano eleitoral.

Na nota, a Fitch prevê que a economia mundial cresça 3,3% este ano e 3,2% em 2019, o que marca o terceiro ano consecutivo de crescimento acima dos 3%, algo que não tinha ainda acontecido esta década.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB