Bolsa de Lisboa contraria Europa e fecha em alta apesar da queda das ações dos CTT

O PSI 20 fechou nos 5.268,66 pontos, a subir 0,20% e contrariou o movimento das principais praças europeias ao fechar no verde. Por cá, CTT, Sonae Capital, Galp, Navigator, BCP, tudo fechou em queda. Mas as subidas da Jerónimo Martins e da NOS aguentaram o índice.

Os CTT lideraram as quedas da sessão na bolsa de Lisboa, ao perderem -2,29% para 3,161 euros, seguido da Sonae Capital que perdeu -1,34% para 0,807 euros. Em queda ainda a Galp (-0,92%); a Navigator (-0,72%); a Altri (-0,66%); e o BCP, que esteve sempre a subir, mas depois da conferência de analistas fechou em queda de -0,55% para 0,2509 euros. Em alta o destaque vai para a Jerónimo Martins (+2,26% para 15,85 euros) e a NOS (+2,09% para 5,270 euros). A REN subiu  0,70%; a Mota Engil 0,61%; a Corticeira Amorim ganhou 0,58%; a EDP valorizou 0,47%; a Pharol 0,27%; e a Sonae 0,21%.

Isto num dia em que o PSI 20 fechou nos 5.268,66 pontos, a subir 0,20% e contrariou o movimento das principais praças europeias ao fechar no verde. Em terreno positivo, e para além do PSI 20, só fecharam os índices da Grécia, de Varsóvia e de Istambul.

O Ibex em Madrid voltou a cair 0,59% e está já abaixo dos 10.000 pontos;  o CAC 40 caiu 0,49%; o Dax perdeu 0,31% (para 13.033,48 pontos; Londres caiu 0,01% para 7.414,42 pontos; Itália perdeu 0,63%;e nem os índices globais escaparam às quedas. O EuroStoxx 50 caiu 0,51% para 3.556,38 pontos e o Stoxx 600 caiu 0,59%.

Em dados macroeconómicos que podem ter influenciado os investidores destaque para os dados do Eurostat: No 3º trimestre de 2017, o PIB aumentou 2,5% em termos homólogos na Zona Euro e na UE a 28.

Em Portugal há a registar a estimativa Rápida do PIB do 3º trimestre 2017 do INE – no 3º trimestre de 2017, o PIB aumentou 2,5% em termos homólogos (3,0% no trimestre anterior). Ou seja houve um abrandamento do crescimento.

Por outro lado em setembro de 2017, a produção no Sector Industrial diminuiu, face ao mês anterior, 6,7% em Portugal, 0,6% na Zona Euro e 0,5% na UE a 28.

Em termos de juros da República, deu-se uma descida dos juros de 1,5 pontos base para 1,95% de juros nas OT a 10 anos. Ao contrário Espanha viu os juros subirem 0,1 pontos base para 1,52%. Isto é a dívida portuguesa começa a convergir face à espanhola.

Itália viu os juros caírem 0,5 pontos percentuais para  1,81% ao passo que o benchmark alemão viu os juros baixarem 1,9 pontos percentuais para os 0,39%.

No mercado das commodities o Brent  caiu 2,14% para 61,81 dólares o barril e o petróleo dos EUA cai nesta altura 2,2% para 55,51 dólares.

O euro valorizou 0,86% face ao dólar para 1,1767 dólares.



Mais notícias